A companhia aérea brasileira GOL será a primeira a retomar voos de passageiros do Boeing 737 Max


O avião foi liberado para transportar passageiros novamente pela Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos em 18 de novembro. Até o momento, o Brasil é o único outro país cujo regulador de aviação liberou o avião para transportar passageiros, embora autoridades na Europa e Canadá estejam perto de fazê-lo.
GOL (GOL), A maior companhia aérea doméstica do Brasil, disse que usará o avião nas rotas de e para seu hub em São Paulo, a maior cidade do país, embora não tenha divulgado a rota exata para os primeiros voos.

Segundo a agência, os passageiros serão informados de que seu voo agora será realizado no 737 Max, e os passageiros que não desejarem voar no avião terão seus bilhetes trocados por voos com outros equipamentos.

GOL voa nada além Boeing (BA) aeronaves em sua frota de 127 jatos, tornando-se um importante cliente da fabricante de aeronaves. Possui sete dos 737 aviões Max em sua frota. Ele espera ter todos os sete de volta ao serviço até o final de dezembro. Ela também tem encomendas de outros 95 aviões 737 Max e está programada para receber essas aeronaves entre 2022 e 2032.
As três companhias aéreas americanas que possuem o Max, linhas Aéreas americanas (AAL), Unidos (UAL) e Sudoeste (LUV), foram mais lentos para reintroduzir o avião em serviço.
A American será a primeira das três a usar o avião em voos entre Miami e Nova York em 29 de dezembro. A United disse no mês passado que espera começar a voar nos primeiros três meses de 2021. Southwest, que tem 34 dos jatos – mais do que qualquer outra companhia aérea – não devem transportar passageiros no 737 Max até a primavera de 2021.

A GOL disse estar confiante de que as mudanças feitas no avião durante o seu pouso de 20 meses o tornam seguro para voar. Um mecanismo de segurança projetado para impedir o avião de subir muito rápido e travar foi responsável por empurrar para baixo o nariz dos dois voos fatais, causando os acidentes. O avião agora tem sensores extras para proteger contra leituras falsas que acionariam esse mecanismo de segurança.

“Estamos satisfeitos com o retorno do Boeing 737 Max à nossa rede”, disse o CEO da GOL, Paulo Kakinoff. “O Max é uma das aeronaves mais eficientes da história da aviação e a única a passar por um processo completo de recertificação, garantindo os mais altos níveis de segurança e confiabilidade. Reiteramos nossa confiança na Boeing.”

O que você precisa saber antes de voar em um Boeing 737 MAX

A GOL também disse que realizou treinamento adicional para 140 de seus pilotos que voarão no Max sobre como lidar com os novos sistemas de segurança do avião.

“É um prazer ser parceiro da GOL ao atingir este importante marco e esperamos o que ainda está por vir em nossa parceria”, disse Landon Loomis, diretor-gerente da Boeing no Brasil.

Esta é a segunda grande demonstração de confiança de uma companhia aérea no avião neste mês. Operadora irlandesa de descontos na semana passada Ryanair (RYAAY) anunciou que estava encomendando 75 aviões 737 Max adicionais em cima de um pedido anterior de 135 aviões 737 Max.
Mas outras companhias aéreas cancelaram pedidos de 565 dos aviões até 31 de outubro deste ano, com 448 desses pedidos cancelados neste ano sozinho. A maioria dos pedidos cancelados se deveu à queda acentuada nas viagens aéreas causada pela pandemia Covid-19 e à necessidade das companhias aéreas de preservar seu dinheiro.

.