A situação do uso da vacina AstraZeneca

Apesar das críticas e dificuldades de abastecimento, a vacina AstraZeneca / Oxford é administrada em mais de 100 países ou territórios – AFP / Arquivos

Um resumo da situação das campanhas de imunização com a vacina anticovida da AstraZeneca, que foram temporariamente suspensas em vários países devido à suspeita de efeitos colaterais com trombose e coágulos sanguíneos.

A droga criada pelo laboratório anglo-sueco e por cientistas da Universidade Britânica de Oxford continua, porém, a ser a vacina anticovida mais usada no mundo, segundo banco de dados da AFP, que usa fontes oficiais.

– Vacinação suspensa –

A Noruega anunciou nesta sexta-feira a prorrogação até 15 de abril da suspensão do uso da vacina, considerando necessária uma análise mais aprofundada dos possíveis efeitos colaterais após a detecção de uma combinação de sintomas atípicos de coágulos sanguíneos, hemorragia e plaquetas em alguns vacinados com menos de 55 anos e, até então, com boa saúde.

Nenhuma ligação dos efeitos foi estabelecida até agora com a vacina AstraZeneca, mas uma equipe médica norueguesa afirma ver nesses casos, raros, mas graves, a consequência de uma “poderosa resposta imunológica” gerada pela droga.

A Dinamarca decidiu na quinta-feira estender a suspensão por três semanas para descartar qualquer ligação entre coágulos sanguíneos e a administração da vacina.

– Reservado para idosos –

A Suécia anunciou nesta quinta-feira a retomada da vacinação com o medicamento AstraZeneca para maiores de 65 anos, mas mantém a suspensão para os mais jovens, aguardando mais informações sobre os possíveis riscos.

A Finlândia e a Islândia fizeram anúncios semelhantes na quarta-feira, autorizando a vacina para pessoas com mais de 65 e 70 anos, respectivamente.

A França atualmente limita a vacinação a pessoas com mais de 55 anos.

– Reinício da vacinação –

No seguimento do parecer favorável da Agência Europeia de Medicamentos (EMA), anunciada a 18 de março e que considerou a vacina AstraZeneca “segura e eficaz”, a maioria dos países europeus que a deixaram de a utilizar retomou as campanhas a partir do dia seguinte.

Foi o que aconteceu na Itália e na Alemanha. Na Espanha, a idade máxima para receber a vacina foi elevada de 55 para 65 anos.

Fora da Europa, países que suspenderam temporariamente suas doses de AstraZeneca, retomaram a vacinação após o parecer favorável da Organização Mundial de Saúde (OMS) de 19 de março.

A OMS considera que os benefícios da vacina superam os riscos.

– A vacina mais usada –

Apesar das críticas e das dificuldades de abastecimento, além do medo dos efeitos colaterais, a vacina AstraZeneca / Oxford é administrada em mais de 100 países ou territórios.

Nenhum de seus concorrentes chega perto. A vacina barata é usada tanto em países ricos (Reino Unido, União Européia) quanto em países pobres.

Isso se explica pelo fato de que a AstraZeneca é o principal fornecedor do sistema Covax para distribuição de vacinas anticovid para os países mais pobres. A vacina também é usada na Índia.

Veja também

+ Triatleta de 40 anos morre de Covid-19 após dez dias intubado na UTI

+ Chef brasileiro tem fotos íntimas vazadas após estréia em reality show

+ Vídeo: passo a passo como fazer ovo de Páscoa

+ Estudo revela o método mais saudável de cozinhar arroz

+ Bruna Marquezine posa de biquíni no Copacabana Palace. Confira as fotos!
+ Cleo Pires posa de biquíni e empina o bumbum com areia: “Foi o sol que me faltou”
+ Tubarão é capturado em MA com restos mortais de jovens desaparecidos no estômago
+ Os cientistas desvendam o mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sucuris gigantes são pegos em expedições de fotógrafos em MS

+ 5 benefícios do jejum intermitente, além de perder peso
+ Cinema, sexo e a cidade

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais

Source