Ajuda de Emergência: 2,6 milhões terão que devolver o dinheiro


O Ministério da Cidadania lançou recentemente uma carta avisando que 2,6 milhões de brasileiros serão notificados por SMS para devolver o dinheiro do auxílio emergencial. A cobrança será enviada a quem recebeu indevidamente o benefício, segundo o governo federal.

Segundo estimativa do Ministério da Cidadania, se cada um dos notificados devolver pelo menos uma parcela de R $ 600, o governo vai recuperar cerca de R $ 1,57 bilhão. Apesar das estimativas, o governo prevê que será necessário reforçar a arrecadação.

Governo espera enviar até 4,8 milhões de SMSFonte: Suno Research

As estimativas do ministério são de 4,8 milhões de mensagens enviadas. Ou seja, além da cobrança inicial, o governo projeta quase o dobro de SMS para lembrar os 2,6 milhões de brasileiros sobre o reembolso do benefício.

As inscrições começam em breve

O Ministério da Economia confirmou que serão enviadas mensagens e as notificações começarão no próximo final de semana. Segundo a agência, a operação custará R $ 162 mil aos cofres do governo.

Quem recebe o SMS deve entrar no site do Ministério da Cidadania para receber as instruções e efetuar a devolução. O procedimento ocorrerá apenas em devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br/devolucao. Portanto, fique atento a possíveis fraudes envolvendo a situação.

Os brasileiros notificados devem entrar no site do Ministério da Cidadania para gerar um Guia de Arrecadação Sindical (GRU)Os brasileiros notificados devem entrar no site do Ministério da Cidadania para gerar um Guia de Arrecadação Sindical (GRU)Fonte: Ministério da Cidadania

O usuário pode acessar o sistema de governo e utilizar o CPF para gerar um Guia de Arrecadação Sindical (GRU) para devolução do dinheiro recebido indevidamente. O pagamento pode ser feito em qualquer banco, de acordo com o Ministério da Cidadania.

O brasileiro que for notificado e não devolver o dinheiro pode se enquadrar no art. 2º da Lei nº 13.982 / 2020 e responder criminalmente pelo ato.