** ALERTA ** Fim de semana de tempestades no sul do Brasil


Gabriel Zaparolli / Arquivo MetSul

Uma massa de ar muito quente cobre o Rio Grande do Sul e trouxe uma tarde tórrido hoje no estado com altas em torno de 40ºC em algumas cidades. Essa massa de ar quente ficará sobre o território gaúcho durante o final de semana e, ao contrário de hoje em que predomina o ar seco, receberá mais umidade. A combinação de ar mais úmido com atmosfera muito aquecida será responsável pela formação de áreas de instabilidade em grande parte das regiões do Rio Grande do Sul, tanto no sábado quanto no domingo.

MetSul Meteorologia alerta para o alto risco de tempestades isoladas no final de semana no Rio Grande do Sul. Como a temperatura vai ser muito alta, o risco de formação de nuvens muito pesadas é alto. Isso, na prática, significa um alto risco de tempestades isoladas no estado tanto no sábado quanto no domingo.

A temperatura, mesmo sem os extremos de hoje devido à maior presença de nuvens e chuva em alguns locais já no final da manhã ou início da tarde, permanecerá muito elevada com forte abafamento. O calor é um fator agravante para que algumas dessas tempestades previstas possam ser separadamente fortes a severas, com vendavais e granizo capazes de causar danos em alguns locais. Não é possível prever qual cidade pode ser mais afetada pelo clima severo, uma vez que as tempestades são localizadas e apenas no curto prazo – o que se chama de previsão em Meteorologia – é possível alertar um local específico neste tipo de situação.

A aproximação do ar mais frio no Sul com o deslocamento de uma frente fria também deve contribuir para a ocorrência de trovoadas localizadas no domingo no Rio Grande do Sul. Tempestades localizadas no final de semana também são esperadas em Santa Catarina e no Paraná.

Os volumes de chuva serão muito irregulares. Fortes golpes em torrentes isoladas com altos volumes são esperados em um curto período nos três estados do sul, mas não se espera chuvas generalizadas. Uma chuva torrencial pode causar inundações em uma cidade ou parte da cidade e a poucos quilômetros de distância, com pouca ou nenhuma chuva.

O mapa acima, disponível para o assinante do MetSul na seção de mapas, mostra a projeção de chuva do modelo WRF até as 9h de segunda-feira. Observa-se como vai chover na maior parte do sul do Brasil, porém os volumes devem variar enormemente de um ponto a outro. Lembramos que os modelos numéricos têm dificuldade em projetar volumes de chuva com convecção e pontos isolados podem ter acumulado precipitação muito maior do que a indicada pelo modelo em caso de tempestade.