América-MG anula entrevista de Lisca e presidente se vinga sobre arbitragem: “Desanima” | america-mg


A entrevista do técnico Lisca, protocolo após os jogos do América-MG, não aconteceu após a derrota para o Cruzeiro, no clássico da Série B desta quarta-feira. O motivo é a revolta que o clube fez contra a arbitragem de Dewson Freitas. Na opinião de Coelho, o juiz não conseguiu marcar pênalti a favor da equipe de alviverde e apontou um pênalti inexistente para o Raposa. No final da partida, o presidente Marcus Salum e o diretor de futebol Paulo Bracks protestaram.

+ Notícias da América-MG

Salum disse que é “desanimador” trabalhar no futebol e prometeu ir novamente à CBF para protestar contra a atuação dos árbitros diretamente com o presidente da entidade, Rogério Caboclo. Já Paulo Bracks se manifestou institucionalmente fazendo a seguinte pergunta: “A pergunta que eu faço, em nome do clube, é por que o América foi punido e desrespeitado pela arbitragem hoje no Independência?”

“Tem alguma coisa, porque não é possível. Ele atrapalhou o jogo todo e o América não conseguiu jogar. Ele (árbitro) destruiu o jogo de um jeito que parecia que tinha vindo” (Marcus Salum)

Marcus Salum, presidente da América-MG e Primeira Liga – Foto: Frederico Ribeiro

Na opinião de Salum e Bracks, a América foi prejudicada pela arbitragem em jogos anteriores. Coelho continua como vice-líder da Série B brasileira, mas agora, distante a seis pontos do líder Chapecoense.

– É muito desanimador para um líder ver o que aconteceu hoje no Independência. Um juiz do nível daquele homem ali, vindo para Belo Horizonte, não dando pênalti claro que todo o Brasil viu e dando pênalti que o Messias nem tocou no jogador, pegou na perna dele e o jogador pulou no Messias – disse Salum, Rádio Itatiaia.

As principais reclamações de Coelho são em duas jogadas no início da partida. Primeiro, houve um toque do volante Adriano, do Cruzeiro, na bola, dentro da própria área do time. Porém, é possível notar uma falta não marcada em Manoel segundos antes da jogada. Em seguida, houve cobrança de pênalti de Messias em William Pottker, que abriu o placar em favor do time celestial, no comando de Rafael Sobis.

  • Veja abaixo: o líder do América começa pelo árbitro:

Diretor do América-MG fica furioso e xinga árbitro após derrota para o Cruzeiro

A treinadora Lisca foi expulsa da partida por reclamar da arbitragem, ainda na primeira fase. Ele bateu palmas ironicamente e disse “parabéns” várias vezes para a equipe de apito. Além disso, ele perguntou a um dos assistentes se ele poderia dormir à noite. No final do jogo, ele não conseguia falar.

– Meu treinador não pode vir aqui. Reclamou com razão em jogos anteriores, Cuiabá, Juventude, Oeste, Ponte Preta. Confrontos que foram, a nosso ver, erros inconfundíveis de arbitragem. Conversamos na CBF, mandamos uma carta. Hoje, a manifestação institucional do América é esta: por que o América está sendo punido na arbitragem? Isso aconteceu aqui hoje, e todo o Brasil viu. Não há conferência de imprensa, o treinador não virá aqui. Nosso vestiário está enojado e enojado com o que aconteceu hoje – disse Paulo Bracks, diretor da América.

Loja oficial da América-MG – Foto: Divulgação