Antes de 2022, o antipartidarismo é um risco iminente para o Brasil

Seis candidatos à presidência brasileira publicaram uma carta em defesa da democracia na semana passada, com o objetivo de criar uma aliança centrista para desafiar o presidente Jair Bolsonaro nas eleições de 2022. O que é mais notável sobre este manifesto conjunto é a ausência de partidos políticos, particularmente esclarecedor à medida que o país experimenta uma onda crescente de “antipartidarismo”, com mais e mais eleitores não tendo lealdade partidária própria, enquanto mostram animosidade em relação a pelo menos um partido político brasileiro.

Em livro de 2018, os cientistas políticos David Samuel e Cesar Zucco destacam que o antipartidarismo cresceu no Brasil entre 1998 e 2016, …

Acesse todo o The Brazilian Report
Fique atualizado sobre os principais temas do Brasil de forma rápida e precisa e apoie nossa equipe de jornalistas.

Torne-se um membro

Source