BH proíbe consumo de álcool em bares e restaurantes | Minas Gerais


A tendência de alta no número de casos confirmados de Covid-19, em Belo Horizonte, nas últimas semanas, reação provocada no executivo municipal. A edição desta sexta-feira (4) do Diário Oficial traz o novo horário de funcionamento da cidade, manter restrições ao funcionamento de lojas e feiras. A medida entra em vigor nesta segunda-feira (7).

De acordo com o decreto, o consumo de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes é proibido. Outros alimentos e bebidas ainda podem ser consumidos nas localidades.

De acordo com o último boletim epidemiológico, 55.039 casos de Covid-19 confirmados em Belo Horizonte até quinta (3). O número de mortes pela doença chegou a 1.675. A taxa de isolamento social permanece em torno de 40% nos dias de semana.

  • Kalil libera loja aos domingos em BH, mas fala sobre mais fiscalização: ‘Badmen vão ser presos’
  • Prefeitura regula horário de expediente aos domingos em BH

Veja como está o comércio em BH, a partir desta segunda-feira (7):

A Prefeitura de Belo Horizonte permitiu o Eventos natalinos, no que diz respeito à iluminação e decoração natalina, além de caravanas comemorativas, desde que não haja divulgação prévia e sem potencial para atrair públicos, para evitar aglomerações. É necessário solicitar licenciamento específico.

  • Clique aqui e veja o horário de funcionamento dos serviços essenciais.

Diariamente – entre 5h e 22h:

  • Padarias e lanchonetes (consumo local, exceto bebidas alcoólicas).

Segunda a sexta-feira – das 10h00 às 19h00 | Sábado – entre 9h e 18h

  • Comércio a retalho não essencial;
  • Atividades autorizadas operando em galerias de lojas e shopping centers.

Segunda a sábado – das 12h às 21h | Domingo, apenas drive-thru, sem restrições de horário

  • Atividades autorizadas operando dentro de shopping centers.

Terça a sexta – das 11h às 20h | Sábado, entre 9h e 18h

  • Cabeleireiros, manicures e pedicures;
  • Atividades de estética e outros serviços de beleza: clínicas de estética.

Segunda a domingo e feriados – entre 11h e 22h

  • Serviços de alimentação para consumo local, exceto bebidas alcoólicas: restaurantes, cantinas, geladarias, bares e semelhantes.

Segunda a sábado – entre 11h e 22h

  • Serviços alimentícios dentro de shoppings e galerias, para consumo local, exceto bebidas alcoólicas: restaurantes, cafeterias, cantinas, sorveterias, bares e semelhantes.

Diariamente – entre 14h e 23h59

  • Atividades drive-in.

Horário licenciado com PBH:

  • Teatros públicos ou privados licenciados, com público sentado;
  • Feiras, exposições, congressos e seminários, em propriedade pública ou privada licenciada ou através de licenciamento específico.

Sem restrição de tempo:

  • Clubes de serviços, lazer, sociais, desportivos e semelhantes;
  • Museus, galerias de arte e exposições;
  • Cinemas;
  • Atividades físicas: academia, centro de fitness e instalações de fitness, incluindo galerias internas, shopping centers e shopping centers.

Não é a primeira vez que a PBH recua na flexibilização de medidas restritivas. Em junho, a taxa de transmissão e a alta taxa de ocupação de leitos na capital fizeram com que o prefeito Alexandre Kalil (PSD) postergasse o plano de flexibilização das atividades.

Em entrevista à GloboNews nesta quarta-feira (2), Kalil disse a Andréia Sadi que não há intenção de fechar a cidade, implementando o bloqueio.

“Nunca fizemos um bloqueio. Abrimos serviços essenciais como outras cidades. Nossa reabertura foi gradual, lenta e criteriosa. Me encontrei com a Secretaria de Saúde, com os comerciantes e, por causa da Black Friday e do Natal, decidimos abrir a loja aos três domingos. Tudo acertado com todos os setores. Ninguém é mais inteligente do que ninguém. Eu vi o que a Europa estava fazendo e fiz o mesmo ”.

Vídeos mais vistos do G1 MG nos últimos 7 dias: