Biden convida Brasil, Rússia e China para cúpula do clima em abril | Mundo

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, incluiu Brasil, Rússia e China em uma lista de 40 países convidados a participar de uma cúpula do clima que será organizada virtualmente pela Casa Branca entre os dias 22 e 23 de abril.

A lista foi revelada por fontes do governo dos Estados Unidos à Associated Press. Repetindo um formato já adotado pelos ex-presidentes George W. Bush e Barack Obama, Biden convidou para o evento os líderes das maiores economias do mundo e da União Europeia (UE).

Segundo a AP, o Brasil está na lista como uma das maiores economias, mas também é visto como um problema pela Casa Branca por causa do desmatamento na Amazônia, que se agravou durante o governo do presidente Jair Bolsonaro.

China e Rússia se enquadram nos mesmos critérios usados ​​para convidar o Brasil. Ainda não se sabe se Xi Jinping e Vladimir Putin participarão do evento. As relações dos dois países com os Estados Unidos se deterioraram nas últimas semanas devido a uma série de questões, como ataques cibernéticos e direitos humanos.

A lista de 40 convidados também inclui líderes de países cada vez mais ameaçados pelas mudanças climáticas, como Bangladesh, e outros vistos como exemplo no combate ao problema, como alguns países escandinavos.

Uma fonte da Casa Branca disse à AP que o evento ajudará Biden a ter algumas conversas “difíceis e importantes” com líderes convidados sobre o assunto. “Temos que estar dispostos a falar sobre isso e falar sobre isso em alto nível [hierárquico]”, Ele explicou.

Desde a campanha eleitoral, Biden prometeu priorizar a luta contra as mudanças climáticas e liderar os esforços globais para reduzir as emissões de carbono. Um de seus primeiros atos como presidente foi devolver os Estados Unidos ao Acordo de Paris, do qual o ex-presidente Donald Trump havia se retirado.

A Casa Branca espera que a cúpula, organizada no Dia da Terra, seja usada por outros líderes mundiais como uma plataforma para anunciar metas mais ambiciosas para reduzir as emissões de carbono e outros compromissos, em preparação para a conferência do clima da ONU em Glasgow, em novembro.

Presidente Joe Biden – Foto: Evan Vucci / AP Photo

Source