Brasil retoma mineração de urânio em Caetité: Urânio e Combustível


02 de dezembro de 2020

A Industrias Nucleares do Brasil (INB) iniciou a extração de urânio da nova mina a céu aberto Engenho em Caetité, no estado da Bahia. Espera-se que a retomada da produção de urânio no local torne o país autossuficiente em combustível para seus reatores nucleares. Ontem foi realizada uma cerimônia no local da mina, durante a qual foi realizada uma detonação, simbolizando o início da mineração a céu aberto em uma nova área, a mina Engenho.

Os participantes da solenidade apertaram um botão para fazer soar uma sirene, pois foi feita a primeira detonação da mina Engenho (Imagem: INB)

Em Caetité, a INB realiza as duas primeiras etapas do ciclo do combustível nuclear: mineração e moagem de urânio. A unidade cobre uma área de 1700 hectares, localizada em uma província mineral com reservas de 99,1 mil toneladas de urânio e onde foram identificados mais de 17 depósitos de minério. Cerca de 3.750 toneladas de concentrado de urânio foram produzidas em Caetité entre 2000 e 2015, a partir da primeira área minerada, a mina a céu aberto Cachoeira. No entanto, desde o esgotamento das reservas lavráveis ​​da mina Cachoeira, as atividades de mineração foram suspensas.

“O Brasil tem domínio tecnológico de todas as etapas da produção do combustível nuclear, o ciclo do combustível nuclear”, disse o presidente da INB, Carlos Freire Moreira. “Mas isso pouco significa se não conseguirmos extrair e agregar valor ao urânio, economizando divisas na importação e gerando emprego e renda para o país. E é aí que, em Caetité, tudo começa.”

Ele acrescentou: “Hoje, a INB está retomando a produção de urânio em Caetité, gerando com isso empregos na ordem de 600 diretos e cerca de 1800 indiretos. Com isso, haverá uma injeção de recursos financeiros na economia local da ordem de 76 milhões de reais (US $ 14,6 milhões) por ano e quase 30 milhões por ano na arrecadação de impostos estaduais e municipais. “

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que participou da solenidade, disse: “Essa retomada é a primeira fase para consolidar nossa proposta de tornar o Brasil autossuficiente e exportador de bolinhos amarelos”.

Espera-se que a mina Engenho produza 260 toneladas de concentrado de urânio anualmente assim que atingir a capacidade total em 2022. A produção da mina será processada na fábrica de Caetité próxima.

O Brasil possui dois reatores nucleares – Angra 1 e 2 – que geram cerca de 3% de sua eletricidade.

Pesquisado e escrito por World Nuclear News