BTG troca fundos imobiliários de logística na carteira de abril – Money Times

A sugestão de compra do Safra para a Vinci Logística é baseada na carteira diversificada do fundo, uma carteira de inquilinos pulverizada e boa liquidez (Imagem: Vinci Logística)

O BTG Pactual (BPAC11) fez uma troca no portfólio recomendado de fundos imobiliários em abril. A mudança ocorreu entre ativos vinculados ao logística: O BTG Pactual Logística (BTLG11) saiu do portfólio, dando entrada para Vinci Logistics (VILG11), que passou a ter um peso de 10%.

A sugestão de compra do banco para a Vinci Logística tem como base o portfólio diversificado do fundo, com maior exposição a Extrema, em Minas Gerais; uma carteira pulverizada de inquilinos, composta por grandes empresas como Netshoes, Magazine Luiza (MGLU3) e Ambev (ABEV3); e boa liquidez.

A carteira do FII abril continua apresentando maior exposição em ativos de recebíveis (32,5%), seguida por galpões logísticos (27,5%), híbridos (25%) e placas corporativas (15%).

A carteira mostra um dividend yield anualizado de 7% e dividend yield para os próximos 12 meses de 6,7%.

Fundo Ticker Segmento Peso Rendimento de dividendos anualizado
RBR Rendimento de alto grau RBRR11 Recebíveis 12,50% 7,50%
BTG Pactual Crédito Imobiliário BTCR11 Recebíveis 7,50% 7,80%
Kinea Real Estate Income KNCR11 Recebíveis 5% 4,20%
Capitania Securities II CPTS11 Recebíveis 7,50% 12,40%
Log XP XPLG11 Armazéns logísticos 10% 6,10%
Vinci Logistics VILG11 Armazéns logísticos 10% 4,60%
Logística HSI HSLG11 Armazéns logísticos 7,50% 6,30%
Propriedades RBR RBRP11 Híbrido 15% 6,80%
Renda de aluguel do Santander SARE11 Híbrido 10% 8%
Escritório Corporativo BTG Pactual BRCR11 Lajes Corporativas 5% 7%
Renda Corporativa Rio Bravo RCRB11 Lajes Corporativas 5% 6%
CSHG Imobiliário HGRE11 Lajes Corporativas 5% 5,80%

Em março, a carteira apresentou leve alta de 0,04% ante a queda de 1,38% do Índice de Fundos de Imóveis (Ifix). Os analistas continuam otimistas com o mercado, apesar dos desafios de curto prazo.

“Olhando para o futuro, entendemos que a indústria deve continuar crescendo em um ritmo acelerado”, disse BTG. “A retomada da atividade econômica tem capacidade de aumentar a demanda por bens e serviços, estimulando o crescimento das empresas e beneficiando os segmentos de lajes corporativas, armazéns logísticos e Shopping“.

Source