Casal é preso sob suspeita de participação em assalto a banco em Criciúma


Outros dois suspeitos de participar do assalto a uma agência bancária em Criciúma, no estado de Santa Catarina, foram presos nesta quinta-feira (3), em Campinas, interior de São Paulo. As informações são do G1.

Segundo a polícia, o casal é suspeito de participar da logística do furto em Criciúma na terça-feira (1º). Eles foram encaminhados ao Departamento de Investigações Criminais (Deic) de São Paulo.

No apartamento de Sheila, 36, e Eduardo, 41, a polícia encontrou munição. A polícia procurou eles porque um dos carros usados ​​no assalto em Criciúma estava preenchido com o cartão de crédito dela.

O veículo ficou dois dias na garagem do apartamento antes de seguir para Santa Catarina. O irmão de Sheila, Diego, que abasteceu e levou o carro para Criciúma, está fugindo. Em seu carro, a polícia encontrou munição para rifles e explosivos. O pai de Diego e Sheila deu queixa à polícia de São Paulo e foi libertado.

Segundo a Polícia Militar, Sheila disse saber da participação do irmão Diego no ataque em Criciúma. Seu companheiro, Eduardo, contou à PM que o irmão dela estava envolvido em furto de caixas eletrônicos e confessou que sabia que o veículo seria levado para o Sul do país.

Agora, no total, são 11 o número de suspeitos presos por participação no crime em Criciúma.

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante o treino de Slackline Highline

+ Conheça o floeodes diabolicus “o besouro indestrutível”
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida de graça e vai para a cadeia

+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona

+ MasterChef: Fogaça compara prato com ração de cachorro

+ Mudança Digital Blue Zone em SP no dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável de cozinhar arroz

+ Arrotar muito pode ser um problema de saúde?
+ Tubarão é capturado em MA com restos mortais de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta uma oficina de cobre de 6.500 anos no deserto de Israel