Ceni lamenta a eliminação e foca no Brasileirão: ‘Temos o Brasileirão’.


Depois de mais uma eliminação no comando do Flamengo, desta vez pela Libertadores, Rogério Ceni não escondeu a decepção após a derrota do Rubro-Negro para o Racing nos pênaltis. Segundo o treinador, o peso da noite de terça (01) será enorme para o time carioca.

“O peso é gigantesco. A Libertadores tem a maior importância dos campeonatos que disputamos na América do Sul. Não há como medir o tamanho, a perda financeira, de confiança, que pode afetar o dia a dia. O que temos que fazer fazer é continuar trabalhando muito, para fazer a equipe produzir mais para conquistar o último título, que é o brasileiro ”, afirmou o treinador.

Muito criticado pelos torcedores pela sua escalação e pelas mudanças que fez durante a partida com as saídas de Arrascaeta e Everton Ribeiro e a entrada de Pedro apenas na segunda etapa, Rogério Ceni justificou que optou pela velocidade da equipe após o gol do Racing .

Equipe do Flamengo após derrota nos pênaltis para o Racing no Maracanã (Foto: Getty Images)

“Foi um jogo que por mais que eles (Arrascaeta e Everton) tenham, é preciso velocidade pelas laterais. Reforçamos pelo meio, abrimos Vitinho pela direita e Bruno Henrique pela esquerda, arriscando um pouco mais para manter a pressão “, explicou.

Por fim, Ceni falou sobre a pressão sobre a posição de técnico do Flamengo. Segundo o treinador, ele continuará fazendo o melhor pela equipe, mas ao mesmo tempo, não consegue controlar o resultado dos jogos.

“Acredito que posso continuar a dar o meu melhor todos os dias. Foi o que me predispus a fazer quando cheguei aqui. Trabalhar para que a equipa possa colocar mais pressão, ter mais quilometragem no jogo, melhorar os aspectos tácticos e técnicos . Não consigo. Controlar o resultado. Isso não é possível para ninguém “, concluiu.

.