Com o tédio de Hamilton e Abu Dhabi, treinos livres já indicam GP previsível


Lewis Hamilton voltou para o carro em Abu Dhabi após contrair o novo coronavírus (Foto: Mercedes)

A Fórmula 1 está passando por uma fase iluminada em 2020. Apesar do domínio da Mercedes e Lewis Hamilton, a categoria teve uma série de corridas marcantes e poucas são realmente chatas. Tivemos vencedores sem precedentes e uma grande variedade de pilotos no pódio, como nos mostrou o GP de Sakhir. Apenas uma semana se passou e o cenário não poderia ser mais diferente: se o Treino livre de sexta-feira (11) servir de referência para os próximos dias, é bem possível que o Grande Prêmio de Abu Dhabi volte a ser uma verdadeira pílula para dormir.

Existem três razões para acreditar em uma corrida previsível. O primeiro é o fato de que a Mercedes ainda parece ter uma vantagem considerável sobre a Red Bull, com Max Verstappen já até mesmo se contentando com o terceiro lugar. Sim, não é novidade ver a Red Bull atrás, mas o déficit de 0: 7 no segundo treino livre torna difícil até mesmo acreditar em uma surpresa no sábado ou domingo.

O segundo fator é que o homem voltou. Hamilton se recuperou do coronavírus e participou normalmente das atividades do dia. Ele não liderou, condição que pertenceu ao Valtteri Bottas, mas mostrou que está em condições de competir normalmente. E sabemos o que ‘normalmente’ significa: chegar forte na classificação e, mesmo que perca a pole, mostrar um ritmo forte na corrida.

Descubra o canal do Grand Prix no YouTube! Clique aqui.
Acompanhe o Grand Prix em Twitter e no Instagram!