Como é feito o pagamento dos benefícios do INSS?


Segurados do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS) quem não fez prova de vida entre março e dezembro daquele ano, seus benefícios não serão bloqueados, pois o governo prorrogou a suspensão do bloqueio do pagamento de pensões e pensões até o final do Janeiro de 2021.

Assim, a cobrança da prova de vida só deve retornar no ano que vem, sem qualquer suspensão ou interrupção do crédito do benefício previdenciário por falta de prova de vida. Isso vale tanto para quem mora no Brasil quanto para quem reside no exterior.

A Portaria 1.186 que determina a prorrogação foi publicada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira, 30. Vale ressaltar que a prova de vida está suspensa apenas para quem deveria ter realizado o procedimento a partir de março.

Os beneficiários que já estavam inadimplentes com a inscrição anual antes de fevereiro devem regularizar a situação. Aqueles que não fizerem a prova de vida têm seus pagamentos suspensos, e caso não haja reativação, o segurado tem seu benefício cancelado.

Como fazer o seguro de vida do INSS?

A prova de vida é feita pessoalmente no banco onde o aposentado ou pensionista recebe o benefício, em órgão do INSS, ou em embaixadas e consulados, no caso de residentes fora do país.

Aposentados e pensionistas com dificuldade de locomoção podem realizar a prova de vida por meio de procurador devidamente cadastrado no INSS.

De acordo com a Portaria 1.186, a interrupção da prova de vida não afeta as obrigações rotineiras e contratuais estabelecidas entre o instituto e a rede bancária pagadora de benefícios.

Isso significa que a comprovação de convivência com a rede bancária está sendo realizada normalmente, inclusive com a extensão, e o beneficiário que deseja se cadastrar não está impedido.

O que levar para fazer prova de vida?

  • Os beneficiários devem comparecer ao banco ou agência do INSS com documento oficial com foto para renovar a senha;
  • Vale lembrar que alguns bancos permitem que a verificação seja feita em caixas eletrônicos, internet banking ou outros canais mais acessíveis, entre em contato com seu banco para saber os meios disponíveis.

O recadastramento anual é obrigatório para o pagamento das aposentadorias e pensões do INSS, porém, neste ano, em função da pandemia covid-19, a exigência já foi prorrogada três vezes.

Veja também: Bancos aumentam o valor do empréstimo consignado em até 40% do benefício do INSS