Confiança da indústria brasileira em março em baixa de sete meses, atingida pela COVID

FOTO DO ARQUIVO: Funcionários enchem caixas com desinfetantes para as mãos à base de etanol na fábrica da AGE do Brasil, contratada pela cervejaria Ambev para produzir desinfetantes para as mãos para doar a hospitais públicos durante o surto da doença coronavírus (COVID-19) em Vinhedo, Brasil, 25 de março de 2020 REUTERS / Amanda Perobelli

BRASÍLIA (Reuters) – A confiança da indústria brasileira caiu em março pelo terceiro mês para o seu nível mais baixo desde agosto passado, mostrou uma pesquisa na sexta-feira, quando uma segunda onda de COVID-19 desencadeia novas medidas de bloqueio em muitos estados.

O índice de confiança da indústria nacional da Fundação Getulio Vargas em março caiu 3,7 pontos para 104,2 com ajuste sazonal, ante 107,9 em fevereiro.

Esse é o nível mais baixo desde agosto de 2020, e mais uma queda em relação à maior alta em dez anos de dezembro.

O banco central revisou na quinta-feira sua previsão para 2021 para o setor em seu relatório de inflação trimestral. Agora, ela espera que a produção industrial cresça 6,4% neste ano, ante 5,1% em seu último relatório.

O principal fator será a manufatura, que deve crescer 9,8% neste ano, ante sua última projeção de 6,1%. Isso mais do que compensaria o crescimento revisado para baixo nos setores de construção civil e energia, disse o banco central.

Reportagem de Jamie McGeever; Edição de Andrew Cawthorne

Source