Cruzeiro bate o Brasil de Pelotas e ainda sonha com acesso


O Cruzeiro venceu o Brasil de Pelotas neste sábado, 5 de dezembro, no Mineirão, pela 26ª rodada da Série B. A Raposa goleou o time gaúcho por 4 a 1, com dois gols de Rafael Sobis, sendo um deles o placar do meio-campo, Arthur Caike e Jarro Pedroso, contra, pelo time celestial. Bruno José trocou por Xavante. Após três jogos em casa, o Cruzeiro voltou a vencer pela segunda divisão.




Rafael Sobis participou diretamente de três dos quatro gols do Cruzeiro na goleada sobre o Brasil em Pelotas- (Gustavo Aleixo / Cruzeiro)

Foto: LANCE!

O resultado levou o Cruzeiro da 15ª para a 11ª posição, com 34 pontos, enquanto o Brasil caiu para a 14ª, com 33 pontos. A “elevação” na tabela de classificação já faz o time mineiro pensar em voltar a sonhar com o G4, além de abrir 10 pontos para o Z4, consolidando a reação proposta por Felipão, de primeiro se livrar do rebaixamento, e depois pensar sobre o acesso.

Foi uma noite de bom futebol para a equipa azul, que foi coroada pelo golo de Sobis, que está a dar o tom do ataque do Cruzeiro, antes inoperante, a bem articulado e sempre a criar perigo para os rivais.

Sal Grosso antes do jogo. Cruzeiro vence primeiro tempo

Raposa largou em ritmo acelerado contra o Brasil de Pelotas. Antes dos 15 minutos do primeiro tempo, ele já havia marcado 2 a 0. Antes do duelo, pessoas ligadas ao clube jogavam sal grosso para “afastar” as más energias do time, que não vinha vencendo jogos em casa. Na fase inicial funcionou.

Desconcentração e meta do Brasil de Pelotas

O 2 a 0 marcou rapidamente tirou a concentração do Cruzeiro, que caiu de produção e permitiu que o Brasil entrasse no jogo, marcando seu gol com Bruno José, em falha de posicionamento da defesa celestial.

Pênalti em Arthur Caike, “Tio” Sobis substitui pelo Cruzeiro

No final do primeiro tempo, Fox marcou pênalti, cometido sobre Arthur Caike. Rafael Sobis, autor do terceiro gol em quatro jogos, ajudou o time a voltar com o placar mais seguro para a fase final.

Posse de bola para evitar novo “apagão” do Cruzeiro

O Raposa optou por ficar mais tempo com a bola, sem arriscar muito, criando “barreiras” aos avanços do Brasil de Pelotas.

Grande golo do campo. Rafael Sobis marca um gol no Mineirão!

O atacante recebeu no meio do campo, olhou e avistou o goleiro do Brasil. Ele girou e cobriu Rafael Martins. Um grande objetivo. Antes da linha do meio-campo. Coroando uma atuação muito boa do Cruzeiro e uma atuação individual. O atacante é a melhor contratação do Raposa em 2020.

Gols, assistência e bom futebol

Rafael Sobis deu qualidade e equilíbrio ao ataque do Raposa. Desde que chegou, ele marcou quatro gols em quatro jogos. Contra o Brasil-RS, ele marcou duas vezes e ainda deu um passe para o gol que abriu o placar no Mineirão.

Com “pés no chão”, sonho G4 retorna

A vitória sobre o Brasil de Pelotas foi importante para o Cruzeiro alterar sua boa sequência de resultados. Mas, acima de tudo, abra uma boa distância do Z4 (10 pontos) e volte a sonhar com o G4 e, como consequência, o acesso. No entanto, tudo isso será importante se você permanecer focado e não achar que as coisas virão naturalmente.

Próximas partidas

O Cruzeiro volta a campo na terça-feira, 8 de novembro, contra o CRB, fora de casa, no Rei Pelé, em Maceió. O Brasil de Pelotas enfrenta o Náutico na quinta-feira, dia 10, às 21h30, no Estádio dos Aflitos, em Recife.

FICHA DE DADOS

CRUZEIRO 4 X 1 BRASIL-RS

Data-hora: 5 de dezembro, 21h

Estádio-Lugar: Mineirão, Belo Horizonte (MG)

Árbitro: José Mendonça da Silva Junior (PR)

Assistentes: Rafael Trombeta e Luciano Roggenbaum (ambos do PR)

Cartões amarelos: Alex Ruan (BRA), Willian Pottker (CRU), Airton (CRU), Cacá (CRU)

Cartões vermelhos: –

Gols: Arthur Caike, aos 10′-1ºT (1-0), Jarro (contra), aos 13′-1ºT (2-0), Bruno José, aos 27′-1ºT (2-1), Rafael Sobis, aos 47′-1ºT (3-1), Rafael Sobis, a 28′-2ºT (4-1)

Cruzeiro: Fábio; Raúl Cáceres, Manoel, Ramon e Matheus Pereira; Filipe Machado (Jadson, a 34′-2ºT), Adriano (Cacá, a 43′-2ºT) e Jadsom (Régis, a 40′-2ºT); Arthur Caike, Airton (Wellinton, 34′-2ºT) e Rafael Sobis (Marcelo Moreno, 33′-2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari

Brasil-RS: Rafael Martins, Rodrigo Pereira, Leandro Camilo, Héverton e Alex Ruan (Bruno Santos, a 16′-2ºT); Sousa, Pablo (Wellington Simião, a 34′-2ºT) e Matheus Oliveira (Felipe Albuquerque, a 45′-2ºT); Matheusinho (Bruno Matías, a 16′-2ºT), Jarro Pedroso (Luiz Henrique, a 34′-2ºT) e Bruno José. Técnico: Cláudio Tencati

Veja também:





Seleção feminina ganha camisas masculinas sem estrelas

Lançar!

  • separador