Decreto Bolsonaro obriga postos de gasolina a detalhar impostos

Pressionado por caminhoneiros para resolver a alta do preço do diesel, o presidente Jair Bolsonaro formalizou nesta terça-feira, 22, mais uma promessa que vem fazendo ao setor. Por decreto, o presidente mandou que os postos de gasolina detalhassem ao consumidor os valores estimados dos tributos que compõem o preço final dos combustíveis automotivos. A obrigação passa a vigorar em 30 dias, de acordo com o ato, que é publicado no Diário Oficial da União (DOU).

Bolsonaro propaga que o maior peso dos impostos sobre os combustíveis não é de sua responsabilidade, mas dos governantes. No último sábado, 20, o presidente disse que a formação dos preços dos combustíveis no país é uma “caixa preta”. Crítico da política de reajustes da Petrobras, Bolsonaro disse ainda que a gasolina e o diesel poderiam ficar 15% mais baratos se os órgãos fiscalizadores “estivessem funcionando.

“Quando você vê a nota fiscal, também não sabe quanto é do imposto federal, quanto é estadual, quanto é a margem de lucro dos postos e quanto é pago também na distribuição. Você não sabe de nada, é uma caixa preta ”, declarou no sábado.

O decreto de Bolsonaro diz que “o consumidor tem direito a receber informações corretas, claras, precisas, ostensivas e legíveis sobre os preços dos combustíveis automotivos em território nacional”.

Pela norma, os postos revendedores são obrigados a informar os valores estimados de tributos incidentes sobre os bens e serviços ofertados por meio de painel afixado em local visível do estabelecimento, que deve conter o valor médio regional no produtor ou no importador, o preço de referência para ICMS, ICMS, PIS / Pasep / Cofins e CIDE-combustíveis.

Além disso, os postos de gasolina também devem divulgar os preços reais e promocionais dos combustíveis. “Na hipótese de concessão de descontos de preços de forma vinculada ao uso de aplicativos de fidelização pelos postos de concessionárias de combustíveis automotivos, o consumidor deve ser informado: o preço real, de forma destacada; o preço promocional, vinculado à utilização do aplicativo de fidelidade; e o valor do desconto ”, cita o texto.

Alta de combustível provoca mudança na Petrobras

Na última quinta-feira, 18, a Petrobras anunciou um aumento de 15,2% no diesel e de 10,2% na gasolina. Foi o quarto reajuste do ano, que pesou sobre o Bolsonaro indicar um novo nome para o comando da estatal, no lugar de Roberto Castello Branco, a quem o presidente criticou até por estar em regime de home office durante a Covid 19 pandemia. .

Para Bolsonaro, Castello Branco tinha “compromisso zero” com o país. Para substituir Castello Branco, foi nomeado o general Joaquim Silva e Luna, que ainda precisa de ser aprovado pelo Conselho de Administração do Estado. O diesel e a gasolina já acumulam alta de 27,5% e 34,8% em 2021.

Source