Dez reforços, dois gols: contratações pouco acrescentam e Vasco despenca na temporada | Vasco


No início de 2020, a diretoria do Vasco adotou um discurso claro no mercado de bolas: faria contratações pontuais. Assim, o clube se fortaleceu apenas com Cano e Benítez, que rapidamente se firmaram entre os principais jogadores da equipe. No meio do ano, porém, a estratégia mudou.

Entre julho e novembro, 10 atletas chegaram a São Januário, e nenhum caiu a favor da torcida. Eram dois zagueiros, um lateral direito, um lateral esquerdo, dois meio-campistas e quatro atacantes. Juntos, esses jogadores fizeram 97 partidas pelo clube até o momento, com apenas dois gols.

+ Questionado sobre o atraso na mudança, Sá Pinto se irrita: “Me dê o telefone dele e eu pergunto quando devo trocar”

O atacante Gustavo Torres ainda não pontuou há sete jogos pelo Vasco – Foto: Staff Images / CONMEBOL

A baixa utilização das contratações é decisiva para a queda repentina do time. Após um bom começo sob o comando de Ramon na volta do futebol, O Vasco venceu apenas dois dos últimos 19 jogos que disputou. Nesse período, a equipe caiu da 4ª para a 17ª colocação no Brasileiro. Além disso, foi eliminado da Copa do Brasil e Sul-Americana.

+ Após o fracasso, Lucão chora em campo na derrota do Vasco para o Defensa y Justicia

Dos 10 jogadores que chegaram desde julho, um deles não está mais no clube. Contratado em agosto, o atacante Guilherme Parede disputou 13 partidas, quase todas como reserva, não marcou e voltou ao Talleres da Argentina no início de novembro.

Guilherme Parede chegou ao Vasco em agosto e saiu em novembro – Foto: André Durão / ge

Veja a situação de cada jogador que ingressou no Vasco desde julho

  • Marcelo Alves – Ex-Madureira, o zagueiro chegou no final de julho e fez oito partidas pelo Vasco. Ele não marcou.
  • Ygor Catatau – Veio também de Madureira no final de julho. O atacante tem um gol em 14 partidas.
  • Carlinhos – O meio-campista chegou a São Januário após visitar o Vitória de Setúbal, em Portugal. Ele jogou 20 partidas e não marcou.
  • Guilherme Parede – O atacante ficou apenas três meses em São Januário. Ele voltou para Talleres depois de não marcar em 13 jogos.
  • Neto Borges – Ex-Genk (Bélgica), o lateral-esquerdo estreou nos últimos jogos, mas ainda não conseguiu uma série de boas exibições. Entrou em campo 16 vezes e não marcou.
  • Leo Gil – Depois de passar pelo Al Ittihad, na Arábia Saudita, o volante chegou ao Vasco cercado de expectativa. Ele começou bem pelo clube, mas caiu fora da produção nas últimas partidas. Ele é o dono da equipe. Ele não marca há 11 jogos.
  • Toko Filipe – O desconhecido avançado angolano de 21 anos, que alinhou na Terceira Divisão de Portugal, ainda não se estreou pelo clube.
  • Leo Matos – Ex-PAOK (Grécia), chegou ao Vasco para resolver o problema da ala direita. Ele fez um gol na estreia contra o Goiás, mas caiu no rendimento e acabou barrado no Defensa y Justicia. Ele jogou seis jogos até agora.
  • Gustavo Torres – O atacante colombiano, que jogou pelo Atlético Nacional, conquistou vaga no time pela velocidade. Mas seu desempenho na finalização é muito baixo. Perdeu duas chances incríveis no confronto com Defensa y Justicia. Ele não marca gol há sete jogos.
  • Jadson – Ex-Portimonense, o zagueiro chegou no início de novembro e só disputou duas partidas até o momento. Indicado por Sá Pinto, ele perdeu o gol do empate do São Paulo na partida de 22 de novembro.

Toko FIlipe ainda não entrou em campo do Vasco – Foto: Divulgação