Doria diz que SP começará a aplicar a vacina contra Covid-19 já em janeiro


O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), disse estar “indignado” com a previsão, feita nesta quarta-feira, 2, pelo Ministério da Saúde, de que seria iniciada a imunização dos brasileiros contra a covid-19 apenas em março do próximo ano. Segundo o governador, o Estado não vai esperar a confirmação da previsão do governo federal e vai começar a aplicar a vacina em São Paulo já em janeiro.

Para o coordenador executivo do Centro de Contingência de Coronavírus de São Paulo, João Gabbardo, assim que o Instituto Butantan concluir a terceira fase dos testes clínicos, o imunizante seria adequado para uso emergencial. Conforme informado, a previsão é que o relatório seja entregue à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nos dias 14 ou 15 de dezembro.

Segundo o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, “em janeiro, milhares de pessoas estarão doentes”. “Estamos perplexos com a estimativa de início da vacinação em março”, reforçou Covas.

Na manhã desta quinta-feira, Doria recebeu no Aeroporto de Guarulhos um segundo lote de 600 litros de Coronavac, quantidade suficiente para produzir 967.741 doses dos imunizantes.

Com isso, já estão mais de 1 milhão de doses no Brasil. A previsão do governo estadual é receber, até o final de dezembro, mais 6 milhões de doses e, em janeiro, mais 40 milhões.

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante o treino de Slackline Highline

+ Conheça o floeodes diabolicus “o besouro indestrutível”
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida de graça e vai para a cadeia

+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona

+ MasterChef: Fogaça compara prato com ração de cachorro

+ Mudança Digital Blue Zone em SP no dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável de cozinhar arroz

+ Arrotar muito pode ser um problema de saúde?
+ Tubarão é capturado em MA com restos mortais de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta uma oficina de cobre de 6.500 anos no deserto de Israel