Em jogo com polêmica arbitral, Cruzeiro vence América-MG e respira – 02/12/2020


Se no Mineirão o Cruzeiro mostra enorme dificuldade e faz uma campanha ruim, fora de casa a situação é diferente. Esta noite (2), o Raposa venceu o vice-líder América-MG por 2 a 1, na 25ª rodada, e provou seu destino Robin Hood na Série B do Campeonato Brasileiro, ao tirar pontos “dos ricos e os entregar aos pobres ” Os gols da partida foram marcados por Rafael Sóbis e Manoel pelo time celestial, com Anderson dando desconto para Coelho.

Com a vitória, o Cruzeiro sobe uma posição e está na 15ª colocação, com 31 pontos, a sete da zona de rebaixamento. Já o América-MG vê a Chapecoense, mais uma vez, assumir a liderança com 50 pontos, seis a mais que Alviverde Mineiro, segundo colocado.

A próxima partida do Raposa é neste sábado, às 21h, contra o Brasil de Pelotas, no Mineirão. Coelho visita o CSA às 18h, no estádio Rei Pelé, no mesmo dia.

Quem se saiu bem: Rafael Sóbis e Manoel

O atacante voltou a balançar as redes com a camisa do Cruzeiro. Sóbis marcou um importante gol que garantiu mais três pontos ao time celestial em um momento crucial, contra um adversário da ponta da tabela. Além disso, o jogador lutou, mostrou raça e disposição no setor ofensivo, ajudando também na parte defensiva.

O zagueiro Manoel mostra-se importante no esquema do técnico Luiz Felipe Scolari. Com um papel primordial a defender – e tem sido um leão no setor defensivo – o jogador também é uma boa arma ofensiva para a equipa principal. Com o gol marcado hoje, Manoel chega aos quatro gols na Série B e é um dos artilheiros do Cruzeiro ao lado de Airton.

Quem errou: Dewson Freitas

O árbitro do jogo, junto com seus auxiliares, não marcou pênalti a favor do América-MG quando a bola atingiu a mão do volante Adriano, dentro da área, no início do primeiro tempo, cobrado pelo comissão técnica e jogadores americanos. Na jogada, Manoel também foi deslocado no ar pelo atacante de Coelho.

Aos 13 minutos, ele marcou pênalti em uma disputa de bola normal entre Messias e Willian Pottker. Essa marcação gerou muitas reclamações por parte da comissão técnica e de jogadores do América-MG. A treinadora Lisca exagerou nas maldições e foi expulsa.

E agora, Felipão?

Por coincidência, jogo após o técnico Felipão gritar ao microfone contra o árbitro e questionar a escalação do árbitro na partida contra “um time de Sergipe (Confiança)”, novamente um profissional paraense foi o responsável pelo apito da partida do Cruzeiro. Na semana passada ele assobiou Andrey da Silva e Silva, hoje foi Dewson Fernando Freitas.

E a atuação do árbitro, desta vez, acabou beneficiando o Cruzeiro. No início da partida, os jogadores americanos reclamaram de pênalti após a bola atingir o braço do meia Adriano, do Cruzeiro, dentro da área, após Manoel ter sido deslocado pelo atacante Rodolfo. Nesta jogada, nada foi marcado, ao contrário do que aconteceu aos 13 minutos, com o penalty de Messias em Willian Pottker, em lance duvidoso.

Cronologia do jogo

Aos 13 minutos, Rafael Sóbis cobrou pênalti e, com acerto na lateral esquerda do goleiro Matheus Cavichioli, abriu o placar: 0 a 1.

Aos 2 minutos do segundo tempo, Machado cobrou escanteio na primeira trave. Manoel antecipou na jogada e testou para o fundo do gol de Cavichioli: 0 a 2.

Aos 15 minutos da etapa final, o zagueiro Anderson Jesus subiu mais que Adriano e cabeceou para baixo, reduzindo o placar: 1 a 2.

FICHA DE DADOS:

AMÉRICA-MG 1 x 2 CRUZEIROS

Razão: 25ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B
Lugar, colocar: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data e hora: 2 de dezembro de 2020 (quarta-feira), às 21h30 (horário de Brasília)
Juiz: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistente: Márcio Gleidson Correa Dias e Helcio Araújo Neves (ambos do PA)
Metas: Rafael Sóbis (13 ‘1º Q), Manoel (2’ 2º Q); Anderson (15 ‘2º T)
Cartão amarelo: Juninho, Rodolfo, Léo Passos (AME); Rafael Sóbis, Matheus Pereira, Airton, Jadsom Silva, Manoel, Fábio (CRU)
Cartão vermelho: Lisca (AME)

AMÉRICA-MG: Matheus Cavichioli; Diego Ferreira (Daniel Borges), Messias, Anderson e João Paulo; Flávio (Marcelo Toscano), Juninho (Felipe Augusto) e Alê; Ademir, Felipe Azevedo (Calyson) e Rodolfo (Léo Passos). Treinador: Lisca.

CRUZEIRO: Fábio; Raúl Cáceres, Manoel, Ramon e Matheus Pereira; Adriano, Jadsom Silva e Filipe Machado (Jadson); Airton, William Pottker (Arthur Caíke) e Rafael Sóbis (Thiago). Treinador: Felipão.