Em um áudio emocionado, um sobrevivente de uma tragédia de ônibus em MG diz à mãe que está bem: “Deus cuidou de mim” – Ouça e confira mais reportagens


Que tragédia, meu Deus! O acidente com um ônibus que caiu de um viaduto em João Monlevade, Minas Gerais, movimentou o país na última sexta-feira (4). Aos poucos, detalhes do que aconteceu antes do acidente, que matou 18 pessoas e deixou 23 feridos, são divulgados pelos passageiros sobreviventes. A jovem Vitória Cardozo Caldas Silva, por exemplo, conseguiu gravar uma mensagem para a mãe logo após o incidente, contando como ela estava.

“Eu estou bem, ok? Aconteceu um acidente e tive um corte na perna e bateu na cabeça e dói, mas já me deram remédio, cuidaram bem de mim e estou bem, ok? Fique bem mãe, não se preocupe comigo porque está tudo bem. Deus cuidou de mim, você orou por mim e está tudo bem ”, disse o jovem de 19 anos em um trecho da conversa. Ouça a gravação clicando aqui!

A matriarca Mazy Cardozo conversou com o portal G1 e explicou que também conseguiu falar com a filha por meio de uma videochamada, feita com o celular de uma enfermeira do hospital onde Vitória está internada. “Ela tem o rosto muito inchado, um colete no pescoço e muita dor de cabeça. Mas já foi medicado ”, revelado.

Vitória Cardozo conseguiu tranquilizar a mãe por mensagem de áudio. Foto: Reprodução

O passageiro Cícero Lima foi entrevistado pela revista Época sobre o que aconteceu no ônibus antes do acidente. Ele explicou que desconfiava que o ônibus estava fora de controle e, portanto, já estava pronto para se proteger de alguma forma. “Percebi que algo estava errado, que vinha em alta velocidade, então estava em movimento e alerta. Acho que ele estava vindo sem freio, fora de controle. Foi quando ele bateu, pegou o espelho retrovisor de um caminhão quase subindo a ponte e voltou. Então alguns pularam na minha frente e eu também consegui agradecer a Deus ”, lembrei.

Continua após a publicidade

Cícero também informou que o motorista instruiu os passageiros a pularem do veículo. “O motorista gritou: ‘pula que o ônibus faltou freio’. Algumas pessoas pularam, ele ainda estava atrás do volante e então pulou. Então, mais algumas pessoas pularam depois. Comigo, acho que foram cerca de oito ”, contabilizado. O sobrevivente gravou um vídeo do local do acidente: “Olha, a altura de onde caiu. Lá em cima. Graças a Deus, Senhor Jesus, não tive um arranhão e consegui pular ”. Assista clicando aqui!

Cícero relembrou os momentos de terror que viveu na sexta-feira (4). Foto: Reprodução

Ontem à tarde, o ônibus atropelou um caminhão no km 350 da BR-381, no local conhecido como “Ponte Torta”. Após a colisão com o veículo, o ônibus voltou em marcha à ré até cair de uma altura de cerca de 23 metros. A Polícia Rodoviária Federal suspeita que houve um problema mecânico no freio antes do acidente. A Polícia Civil já iniciou a investigação para entender o que aconteceu. O ônibus saiu de Alagoas com destino a São Paulo.

Eliane Guerra também conseguiu escapar da queda e conversou com a Época. “Eu não percebi que o ônibus estava caindo. O ônibus estava se movendo rápido, então o motorista me disse que ele não tinha freios. Quando ele alcançou a ponte, a velocidade diminuiu um pouco. Acabei de perceber que havia algo errado quando o ônibus começou a andar para trás. O motorista abriu a porta e eu pulei. Algumas pessoas e eu conseguimos pular na calçada ali mesmo, antes de cair da ponte. Não tenho carregador, nada. Tudo estava no ônibus ”ele explicou.

Eliane Guerra explicou que não percebeu que o ônibus estava caindo. Foto: Reprodução
Continua após a publicidade

Transporte Irregular

De acordo com Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o ônibus não estava autorizado a transportar passageiros. Para se ter uma ideia, o veículo foi avaliado três vezes só no ano passado. “A empresa é cadastrada na ANTT e possui Termo de Autorização para prestação de serviços regulares concedido pelo Tribunal, por meio de liminar. Porém, o veículo em questão não estava habilitado para o serviço de transporte de passageiros ”, afirmou a agência. O Departamento de Edificações e Rodovias de Minas Gerais (DER-MG) afirmou que, por se tratar de uma viagem interestadual, a responsabilidade pela fiscalização é da ANTT.

Posicionamento da empresa

Em nota enviada à imprensa, a Localima Turismo, que está dentro das normas dos órgãos de fiscalização dos órgãos e expressou “pesar e tristeza pelas vítimas e seus familiares”. A empresa garantiu que irá fornecer “um apoio humano, digno, compassivo e empático”. “Todos os factos estão a ser apurados, e a nossa empresa tem interesse directo no adequado esclarecimento, sendo certo que as reparações serão efectuadas, caso a caso, para que a dor das vítimas e dos seus famílias é mitigado “, compartilhado. Leia o texto completo abaixo.

Continua após a publicidade

Leia a nota completa:

“A empresa LOCALIMA, por meio desta Nota, expressa nosso pesar e nossa profunda tristeza às vítimas e seus familiares pelo acidente ocorrido em 04/12/2020.

Informamos também que a LOCALIMA possui um contrato de locação com a empresa JS TURISMO, que transporta seus passageiros dentro das normas dos órgãos de fiscalização de Órgãos – ANTT e Polícia Rodoviária Federal.

Não fugiremos à nossa responsabilidade e adicionaremos todas as nossas forças e compromisso para fornecer assistência total às vítimas e suas famílias.

Nada, absolutamente nada, trará as vidas das vítimas de volta. Foi uma fatalidade que gostaríamos de ter evitado.

Todos os fatos estão sendo apurados, e nossa empresa tem interesse direto no esclarecimento adequado, estando certa que as reparações serão realizadas, caso a caso, para que a dor das vítimas e seus familiares seja aliviada .

Lamentamos o que aconteceu e estamos profundamente abalados com este grave acidente. No entanto, a nossa equipa esclarece que se coloca à disposição, dando apoio humano, digno, com compaixão e empatia, para aliviar a dor de quem sofre, sejam as vítimas ou os seus familiares.

Com profundo pesar, LOCALIMA ”.