Flamengo deixa de faturar R $ 18 milhões e nova eliminação aumenta o tom das cobranças internas | Flamengo


Além da decepção esportiva com a eliminação na Libertadores, a queda do Flamengo para o Racing no Maracanã também significa um duro golpe para o orçamento rubro-negro, já prejudicado pela pandemia e falta de público nos estádios.

Em seu planejamento financeiro para 2020, o clube esperava chegar pelo menos às semifinais da competição. Com a saída nas oitavas de final, deixa de ganhar 3,5 milhões de dólares, o equivalente a R $ 18 milhões pelo preço atual.

A derrota se soma à eliminação na Copa do Brasil, em que o clube previa chegar à fase final. A derrota para o São Paulo fez com que o Flamengo deixasse de faturar pelo menos R $ 7 milhões nas semifinais. Somando as duas competições, ficam R $ 25 milhões a menos nos cofres rubro-negros em relação ao previsto no início da temporada.

+ Torcida do Flamengo protesta na porta do Maracanã após eliminação na Libertadores

+ Lesões, gols perdidos e expulsões: os fatores que levaram o Flamengo a ser eliminado

+ Leia a resenha de Maurício Saraiva: Ceni cometeu muitos erros no Maracanã

Flamengo foi eliminado pelo Racing no Maracanã – Foto: André Durão

Por mais que os prêmios sejam direcionados como bônus para jogadores e comissão técnica, o golpe financeiro não é desprezível, ele se soma à queda na receita de bilheteria devido à pandemia do coronavírus e acontece em um momento em que o conselho precisa resolver pendências questões no futebol.

O mais imediato é a demissão do técnico Domènec Torrent, que foi demitido no início de novembro. O montante previsto no contrato rondava os 2 milhões de euros (R $ 12 milhões), mas o clube está a negociar o seu decréscimo.

Na lista, há duas outras situações em aberto: a reforma da Diego Alves, paralisada por ter sido fechada por valor superior ao autorizado pela área financeira; e a compra do Pedro, estipulada em 14 milhões de euros (R $ 88 milhões). Também há parcelas a serem pagas por alguns dos atletas contratados no início do ano.

+ Compra do Pedro, reforma do Diego Alves e empréstimo do Pedro Rocha: Flamengo avalia soluções para dezembro

No caso das negociações com a Fiorentina, os empresários de Pedro estão diretamente envolvidos. O Flamengo sinalizou a vontade de ampliar as parcelas previstas para pagamento, mas o clube italiano jogou forte e não aceita mudar os padrões de negociação.

A eliminação também pode levar a mudanças na vida diária do clube. O departamento médico, que vem sendo questionado nos últimos meses, é um dos casos analisados ​​internamente. A expectativa também é que o tom das cobranças aumente, principalmente com apenas um título a ser disputado – o do Campeonato Brasileiro.

– O peso é gigantesco. A Libertadores tem a maior importância dos campeonatos que disputamos na América do Sul. Não há como medir tamanho, perda financeira, confiança, o que pode afetar o dia a dia. O que temos que fazer é continuar trabalhando muito, fazer com que a equipe produza mais para conquistar o último título, que é o brasileiro – disse Rogério Ceni após a partida.

Com as atenções voltadas para o Campeonato Brasileiro, o Flamengo volta a campo neste sábado. O time enfrenta o Botafogo às 17h (de Brasília), no estádio Nilton Santos, pela 24ª rodada. Atualmente, o time rubro-negro está na terceira colocação, com 39 pontos, três a menos que o líder Atlético-MG.