“Heroico”, “milagre” … Corrida é destaque na imprensa argentina | libertadores


Dois lados da mesma moeda. Se o Eliminação do Flamengo da Copa Libertadores reverbera muito no Brasil, na Argentina o destaque é grande para a classificação do Racing. Os principais jornais do país destacaram o triunfo de terça-feira nos pênaltis, após um empate em 1 a 1 no tempo normal, que garantiu uma vaga nas quartas de final do torneio.

O diário “Olé” considera a noite da seleção argentina no Maracanã como “heroica”, com grande atuação do goleiro Arias, que salvou o pênalti de William Arão. O jornal lembra que o jogo parecia perdido no início, depois vencido, com gol de Sigali, e novamente perdido no final por causa do empate.

– O esforço e o comprometimento deste grupo devem ser valorizados. Ele me move e hoje deixamos Avellaneda feliz – declarou o técnico Sebastián Beccacece, em referência à cidade de Racing.

“Acredito que enfrentamos a melhor equipa, com muita hierarquia, com um nível individual notável”, comentou o treinador.

“La Nación” afirma que “a Academia”, como também é chamado o Racing, “deu” um grande golpe e eliminou o campeão da Libertadores. “Uma noite considerada inesquecível, que terminou com muita festa no vazio do Maracanã. Ele classificou a vitória nos pênaltis como ‘milagre’, com um pouco de sorte somada à exibição do goleiro Arias.

Por sua vez, o “Clarín” chega a chamar o triunfo do Racing de “Maracanazo azul e branco”. O jornal considera que a seleção argentina estava “à beira do colapso”, e que o goleiro Arias conseguiu se vingar do gol que William Arão sofreu na prorrogação, quando a classificação parecia garantida.

O jogo desta terça foi o primeiro da história do Racing no Maracanã. Mas não foi o primeiro confronto contra times brasileiros: no total já foram 40 jogos, com 11 vitórias, 14 empates e 14 derrotas. Em 10 partidas eliminatórias, ele avançou em 10.

Já o Racing enfrenta o vencedor do confronto entre Boca Juniors e Internacional nas quartas de final. O primeiro jogo entre as equipes foi adiado por causa da morte de Diego Maradona.

O goleiro Arias comemora classificação sobre o Flamengo – Foto: Reuters