Internacional vira Botafogo e vence novamente no Brasileirão


O Internacional pode não ter convencido, mas eles voltaram a vencer o Brasileiro após oito jogos. O Colorado de Abel Braga aproveitou os erros do Botafogo e, apesar de ter deixado para trás o placar, conseguiu virar e vencer o Alvinegro por 2 a 1, gols de Patrick e Yuri Alberto – Pedro Raul marcou pelos visitantes em um jogo marcado por péssima arbitragem.

Com a vitória, o Inter subiu provisoriamente para a quinta posição, com 41 pontos, e deixou Fluminense, Santos e Grêmio continuarem no G-6 do Brasileirão ao final da 25ª rodada. O Bota acumula a sétima derrota consecutiva e agoniza na 19ª posição da competição, com apenas 20 pontos. Na luta contra o rebaixamento, os alvinegros podem até terminar o fim de semana na lanterna se o Goiás marcar.

Edenílson e Caio Alexandre fazem um ótimo jogo

Em uma partida bastante equilibrada, dois jogadores tiveram maior destaque em campo: os volantes Edenílson e Caio Alexandre se destacaram com bons passes e presença tanto no ataque quanto na defesa. Marcando todos no Colorado, o capitão do Inter foi o melhor em campo, enquanto o alvinegro se esforçou, mas teve pouca companhia para fazer o Botafogo sair com melhor resultado.

Kevin é descuidado e atrapalha o Botafogo

Ao contrário das últimas partidas, o Botafogo de Eduardo Barroca até mostrou um padrão e fez um jogo decente no Beira-Rio até que o lateral-direito Kevin entregou o ouro. Descuidado, o zagueiro Alvinegro cobrou falta, deu a bola para Yuri Alberto na entrada da área e permitiu a reviravolta do Internacional, atrapalhando o time. A candidatura certamente será marcada na campanha do Alvinegro, que luta contra o rebaixamento.

No ‘estilo barroco’, o Bota começa melhor

Apesar das seis derrotas consecutivas e da pressão para ficar na zona do rebaixamento, o Botafogo fez uma boa partida contra o Internacional no Beira-Rio. Ao estilo de Eduardo Barroca, a equipa utilizou a bola como forma de defesa, com uma posse de bola que não foi muito propositada e por vezes até lenta, mas que segurou o ímpeto inicial do ataque colorado. Se o Inter tivesse mais presença no ataque, o Inter errou muitos passes e permitiu que o Alvinegro esfriasse o jogo. O jogo teve pouca movimentação até que, aos 27, José Welison roubou a bola de Patrick e cruzou de cabeça Pedro Raul, que abriu o placar para coroar o bom começo dos visitantes.

Pedro Raul abriu o placar para o Botafogo com uma bela cabeçada

Imagem: Fernando Alves / AGIF

Alvinegro recua e Inter iguala em um tiro de sorte

Assim que sofreu o gol, o Colorado teve o mérito de continuar ocupando o campo de ataque. Tendo os volantes como elementos surpresa na frente e nas laterais muito ofensivas, o Inter pressionou o Botafogo apesar de não ter criado tantas chances claras. Na melhor delas, aos 33, Moisés fez um belo movimento da esquerda e cruzou. Galhardo não conseguiu desviar e Edenílson desviou primeiro, mas a bola acabou na trave. De insistência e martelada, o time da casa chegou ao empate aos 36: Moses carimbou a trave, a bola pegou Cavalieri e felizmente foi limpo para Patrick acertar e igualar o marcador.

A arbitragem não expulsa Rodinei

O movimento que mais gerou discussão na primeira fase, porém, ainda ocorreria logo depois. O Botafogo ensaiou um contra-ataque, e Caio Alexandre abriu para Warley, que puxou para trás para driblar Rodinei. Já amarelado, o zagueiro do Inter colocou a mão na bola para evitar o drible e fez toda a equipe alvinegro reclamar pedindo a expulsão. Na confusão, Eduardo Barroca foi reprimido pelo árbitro Caio Max Viana, que deu o cartão amarelo ao capitão Diego Cavalieri e marcou falta. Na Central do Apito, a comentarista Nadine Bastos defendeu a decisão da juíza, que não encontrou coro em campo e nas redes sociais.

Caio Max Viana fez péssima arbitragem no Beira-Rio e irritou jogadores do Inter e do Botafogo - Fernando Alves / AGIF - Fernando Alves / AGIF

Caio Max Viana fez péssima arbitragem no Beira-Rio e irritou jogadores do Inter e do Botafogo

Imagem: Fernando Alves / AGIF

Volta mais emocionante da segunda metade

Com duas alterações, o Internacional de Abel Braga voltou ao segundo tempo pronto para resolver o desfile e voltar a vencer no Brasileirão após oito rodadas. Mais ofensiva com Galhardo na frente e formando uma dupla com Yuri Alberto no ataque, a equipe reiniciou o jogo com mais força, ocupando o campo do Botafogo, que continuou em sua estratégia de usar a posse de bola como defesa.

Bobagem de Kevin faz o Inter virar

O jogo estava no mesmo ritmo da primeira etapa até que Kevin e o árbitro Caio Max Viana fizeram uma grande bagunça em campo aos 20 minutos. O árbitro marcou falta na defesa do Bota que o lateral-direito alvinegro cobrou despreocupadamente, tocando de volta. Sem nada a ver com isso, Yuri Alberto interceptou a bola e tocou na saída de Cavalieri. De costas, os árbitros não viram nada e precisaram do VAR para corrigir a marca de campo. Após cinco minutos de interrupção, Viana – que a essa altura já irritava todos em campo – fez o gol da virada do Internacional.

FICHA DE DADOS

INTERNACIONAL 2 x 1 BOTAFOGO

Data hora: 12/12/2020, 19h
Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Juiz: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Jean Marcio dos Santos (RN) e Vinicius Melo de Lima (RN)
VAR: Igor Junio ​​Benevenuto de Oliveira (MG)
Cartões amarelos: Rodinei, Edenílson e Caio Vidal (INT); Diego Cavalieri, Rhuan, Bruno Nazário, Kanu e Victor Luís (BOT)
Metas: Pedro Raul (29 ‘/ 1º Q), Patrick (36’ / 1º Q) e Yuri Alberto (2-1, 26 ‘/ 2º Q)

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Rodinei (Heitor), Rodrigo Moledo, Cuesta, Moisés; Rodrigo Lindoso (Rodrigo Dourado); Marcos Guilherme (Caio Vidal), Edenílson, Patrick (D’Alessandro); Thiago Galhardo, Yuri Alberto (Peglow). Técnico: Abel Braga.

BOTAFOGO: Diego Cavalieri; Kevin, Kanu, Helerson, Victor Luís; José Welison (Matheus Babi), Caio Alexandre; Bruno Nazário (Éber Bessa), Honda, Warley (Rhuan); Pedro Raul (Kalou). Técnico: Eduardo Barroca.