Jorginho é o novo técnico do Atlético-GO

O Atlético Goianiense concordou em contratar o técnico Jorginho, de 56 anos, até o final da temporada. O técnico, que chega com um auxiliar, esteve em Goiânia para visitar as instalações do clube e precisou viajar para resolver detalhes de sua mudança. No entanto, esta semana ele volta a trabalhar no CT do Dragão. A informação é da repórter Nathália Freitas.

O último emprego do ex-brasileiro foi no Coritiba, no Campeonato Brasileiro de 2020, quando foi demitido em outubro após 13 partidas. No mês seguinte foi contratado pelo SBT para comentar os jogos da Libertadores e ficou até janeiro deste ano, quando deixou o projeto para voltar a ser treinador.

A primeira experiência comandada por uma equipe foi em 2005, no América-RJ. Em 2006, deixou o clube para assistir Dunga na Seleção Brasileira, onde permaneceu até 2010 na eliminação pela Copa do Mundo nas quartas-de-final. No mesmo ano, aceitou o convite para treinar o Goiás, mas não teve uma passagem bem-sucedida na equipe Esmeralda.

Depois do clube goiano, comandou o Figueirense até aceitar o convite do Kashima Antlers e conquistar os títulos da Copa Suruga Banco e da Liga Japonesa em 2012. De volta ao Brasil, esteve à frente do Flamengo e da Ponte Preta em 2013 onde foi vice-copa sul-americana.

Na temporada seguinte, o Al Wasl, da Arábia Saudita, fez um passe rápido e voltou ao futebol brasileiro em 2015 para tentar tirar o Vasco da Gama do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Mesmo com a falha, ele se manteve no cargo e em 2016, além de ganhar acesso, também foi campeão carioca pelo time cruzmaltino.

Seguindo a carreira de técnico, Jorginho também tem Bahia, Ceará, volta ao Vasco e Ponte Preta e finalmente sua passagem pelo Coritiba.

À frente do Atlético Goianiense terá como principais desafios a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro, além de boas campanhas na Copa do Brasil e na Copa Sul-Americana. Sem grandes trabalhos nos últimos anos, Jorginho enquadra-se no perfil traçado pelo Presidente Adson Batista que, em entrevista ao Sagres, disse estar à procura de um treinador experiente que pudesse encontrar um ambiente para se ‘recuperar’.

Leia também – Só existe Atlético-GO nos ‘Gols do Fantástico’

Jogador

Revelado pelo América-RJ, o lateral-direito teve grande sucesso no futebol carioca com a camisa do Flamengo, onde disputou seis temporadas. Fora do Brasil, ele passou cinco temporadas no Bayer Leverkusen, na Alemanha, e quatro no Kashima Antlers, no Japão. De volta ao futebol brasileiro em 1999, defendeu São Paulo e Vasco até ‘pendurar as chuteiras’ em 2002 com a camisa do Fluminense.

Campeão brasileiro por duas vezes, seu maior título da carreira foi a Copa do Mundo de 1994. Com a amarelinha, ele também ergueu o troféu da Copa do Mundo Sub-20 em 1983. Além dos títulos, ele também participou da Copa do Mundo de 1990, da Copa América de 1987 e 1995 e das Olimpíadas de 1988.

Marcelo cabo

Se Jorginho vai ter sua primeira experiência como técnico no Atlético-GO, um companheiro de longa data conhece muito bem o rubro-negro goiano. Observador técnico da Seleção Brasileira em 2010, Marcelo Cabo trabalhou com o novo comandante do Dragão, que na época era adjunto do técnico Dunga.

Dunga, Marcelo Cabo e Jorginho na Copa do Mundo 2010 (Foto: Arquivo Pessoal)

Source