Juiz nega liminar e pede ao Figueirense mais documentos para processo de recuperação judicial | Faraco

Ainda não foi desta vez que o Juiz do Tribunal de Recuperações Judiciais, Falências e Concordatas da Comarca de Florianópolis deferiu a liminar requerida pelo Figueirense iniciar o processo de recuperação extrajudicial ou judicial.

O desembargador de primeira instância, Luiz Henrique Bonatelli, que recebeu de volta o pedido do clube após a decisão do TJ-SC, decidiu ainda não conceder a liminar, por entender que faltam os documentos indispensáveis ​​ao julgamento do pedido.

Somos uma empresa familiar.> Clique aqui para receber as principais novidades catarinenses no WhatsAppSomos uma empresa familiar.

O Magistrado concedeu ao Figueirense 15 dias para retificar e retificar o pedido inicial. Além disso, o clube e seus representantes legais deverão apresentar novos documentos, que servirão de base para a liminar a ser considerada.

“Diante do exposto, determino a intimação dos reclamantes, na pessoa de seu procurador constituído, para, no prazo de até 15 (quinze) dias úteis, modificar o inicial, anexo ao registra a documentação exigida pelo art.51, II, da Lei 11.101 / 2005, sob pena de indeferimento da petição inicial (CPC, art.321 § único), ressaltando o essencial para a liminar. “

Com a decisão, o Figueirense passa a decidir se vai recorrer novamente ao TJ-SC, com agravo de instrumento, ou atender às exigências do desembargador Bonatelli, mantendo a decisão ainda no âmbito do primeiro grau.

consulte Mais informação

Somos uma empresa familiar.> Figueirense recusa-se a desistir das competições e segue em busca do pedido de recuperaçãoSomos uma empresa familiar.

Somos uma empresa familiar.> Justiça legitima pedido do Figueirense em decisão que pode ser um marco no futebol brasileiroSomos uma empresa familiar.

Somos uma empresa familiar.> Figueirense tem vitória definitiva sobre o Elefante na Justiça e o contrato está extintoSomos uma empresa familiar.

Source