Julio Casares derrota Roberto Natel e é eleito presidente


Julio Casares foi eleito o novo presidente de São Paulo nesta noite (12). O candidato derrotou Roberto Natel na disputa e tomará posse no dia 1º de janeiro de 2021, com mandato até dezembro de 2023. Ele substituirá Carlos Augusto Barros e Silva, Leco, no cargo. Seu substituto será Harry Massis Junior.

Casares recebeu 155 votos dos 251 membros do Conselho Deliberativo. Entre eles, o voto do representante do Leco. Roberto Natel teve 78 votos na disputa pela presidência. Houve 17 abstenções e voto branco no processo eleitoral paulista.

A eleição no Morumbi começou às 10h30 (horário de Brasília) e terminou às 16h (horário de Brasília). A primeira contagem foi para a presidência do Conselho Deliberativo. Olten Ayres Abreu Junior venceu o concurso com Marcelo Marcucci Portugal Gouvêa e tomou posse por 153 a 80. Ainda houve voto branco.

Olten Ayres de Abreu Júnior é o novo presidente do Conselho Deliberativo de São Paulo

Imagem: Divulgação

Ao assumir o cargo imediatamente após a eleição, Olten Ayres se manifestou e foi o responsável pelo acompanhamento das urnas. Proclamou os três eleitos para o Conselho de Administração – Adilson Alves Martins (163 votos), Vinícius Medeiros (151 votos) e José Alberto Rodrigues (147 votos) – e também teve a responsabilidade de anunciar o vencedor da disputa à presidência executiva .

Judicialização da reclamação

Antes da eleição hoje realizada, realizou-se a Assembleia Geral de Vogais no dia 28 de novembro. Na ocasião, foram eleitos 100 novos membros para o Conselho Deliberativo, sendo 74 vinculados a Casares e 26 ao grupo Natel.

Após a divulgação do resultado, Roberto Natel entrou com pedido de recontagem de votos à diretoria paulista, mas obteve resposta negativa. Um grupo ligado ao então candidato, com quatro sócios (Alberto Carlos Ferreira, Carlos Norberto Canata, Clóvis Gomes Botelho e Eduardo Minc) convocou o tribunal para requerer a recontagem dos votos.

Ontem à tarde (11), o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) se pronunciou sobre a ação e determinou a preservação de equipamentos, documentos, cédulas e dados relativos à Assembleia Geral de Sócios para que uma perícia que avaliará possíveis erros na contagem dos votos. Os demais pedidos de associados no processo foram indeferidos pela desembargadora Mônica Lima Pereira.

Ainda hoje, um grupo ligado a Roberto Natel tentou anular a ação na Justiça. No entanto, o pedido foi rejeitado pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP).