Lidar revela rede de aldeias antigas na floresta tropical brasileira


EXETER, INGLATERRA – De acordo com um comunicado divulgado pela Universidade de Exeter, Jose Iriarte e Mark Robinson da Universidade de Exeter e sua equipe internacional de cientistas pesquisaram o sul do Estado do Acre com equipamento de sensoriamento remoto Lidar e revelaram uma série de mais de 35 aldeias datado de 1300 a 1700 DC na densa vegetação amazônica. Esta rede de aldeias é mais extensa do que se pensava, explicaram os pesquisadores. Cada aldeia consistia de três a 32 montes dispostos em círculo em torno de uma praça central, o que sugere que os habitantes seguiram modelos sociais específicos. As aldeias estavam conectadas umas às outras por meio de uma rede de dezenas de estradas construídas com margens altas que se irradiavam do círculo da aldeia. Algumas das estradas eram mais profundas e largas, com margens mais altas. A maioria das aldeias tinha duas estradas que se estendiam ao norte e duas que se estendiam ao sul. Os pesquisadores especulam que esse arranjo pode ter a intenção de refletir as idéias dos moradores sobre o cosmos. Leia o artigo acadêmico original sobre esta pesquisa no Journal of Computer Applications in Archaeology. Para ler sobre lotes férteis de terra na floresta tropical que foram criados e cultivados por antigos amazônicos, vá para “Dark Earth in the Amazon”.

.