Mário Frias celebra lei, elogia Bolsonaro, mas esquece que projeto é do deputado do PT


Mario Frias esquece o responsável pela lei e elogia o Bolsonaro (Imagem: Divulgação / RedeTV!)

Secretário Especial de Cultura do Governo, Mario frias comemorou a conquista da Lei Aldir Blanc em sua gestão, elogiou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mas esqueceu que a ajuda ao setor cultural era projeto do Congresso, da deputada federal Benedita da Silva (PT).

“Este é um marco na cultura brasileira e só foi possível por meio da liderança do presidente Jair Bolsonaro”, declarou o ex-Malhação, que compareceu ao lado do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

A Lei Aldir Blanc visa auxiliar o setor cultural com repasse de R $ 3 bilhões a estados e municípios em meio à nova crise pandêmica do coronavírus. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Sem falar do MP do PT, Mário disse que a lei é uma “Correção de um erro histórico” de governos anteriores, “Que apesar de incluir a cultura brasileira em seus discursos calorosos, eles não privilegiaram seus orçamentos”.

O ministro emendou: “O governo do presidente Jair Bolsonaro, em menos de dois anos, distribui dinheiro para 4.775 prefeituras do país. O que antes era discurso, agora finalmente se tornou uma realidade ”.

Com a lei, o setor de cultura terá três formas de ajudar: uma renda emergencial de R $ 600 mensais para pessoas físicas, subsídios mensais para manutenção de espaços culturais, além de editais, chamadas públicas e prêmios para o setor.

Verificação de saída:

CONTINUAR LENDO →

A Escrita RD1 é composto por especialistas em audiência de TV, novelas, celebridades e telejornais. Possui jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão dos assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por celebridades, profissionais da área e pelo público. Ele coleta e publica dezenas de itens de notícias consumidos por milhões de pessoas todos os dias. Conheça o time.