Mattos escolhe o melhor contrato no Cruzeiro e conta o case decisivo de 2013

(Foto: Bruno Cantini / Atl

Fora do futebol desde que deixou o Atlântico no início de janeiro, Alexandre Mattos relembrou momentos de sua passagem pelo Cruzeiro. Em entrevista ao jornalista Mauro Cezar Pereira, do Twitter, o executivo contou, por exemplo, um episódio que considera “fundamental” para a formação da equipe que conquistou o Campeonato Brasileiro em 2013 e 2014.

“L para a quinta ou sexta rodada do Brasileiro (2013), foi fundamental passar na Porto Alegre. Perdemos o jogo para o Grmio por 3 a 1, tivemos um jogador expulso no primeiro tempo, tudo, mas fizemos um bom jogo. Após a saída, a determinação era que todos dormíssemos e voltássemos para Belo Horizonte no dia seguinte, apesar de estarmos de folga. Alguns anteciparam a passagem e partiram. Outros ficaram em Porto Alegre. Lá, ele precisava de uma interação ”, lembrou Mattos.

“Liguei para o Marcelo (Oliveira, técnico), liguei para o grupo que saiu, liguei para os líderes dos jogadores que não tinham fugido. Lá, conseguimos lavar a roupa suja. Tinha uma divisão do grupo de jogadores de base, jogadores contratados, aqueles que já estavam lá. Lá pudemos interagir com todos. Eu sei como é importante lavar a roupa suja. Cada um disse o que estava na cara do outro e lá montamos o cruzeiro Bicampeão Brasileiro ”, disse.
Mattos comandou o futebol do Cruzeiro entre março de 2012 e dezembro de 2014, quando se mudou para o Palmeiras. O empresário é reconhecido por grande parte da torcida como um dos principais responsáveis ​​pelo momento de maior brilho da Raposa no cenário nacional na última década.

Melhor Contratação

Em outro momento da entrevista, o dirigente elegeu o defensor Ded como a melhor contratação que você fez como profissional no Cruzeiro. Mattos lembrou a dificuldade em conseguir concluir a operação com o Vasco, então titular dos direitos econômicos do defensor.

“No Cruzeiro, a contratação que chamou muita atenção pelo grau de dificuldade foi o Ded. Na época, eu tinha o PSG, Bayern Leverkusen, mas Ded queria ficar no Brasil. O Corinthians estava muito por cima. Foi uma contratação de muita estratégia, muita habilidade. O Vasco nem queria me receber ”, relatou.

“Lembro que liguei para o CEO do Vasco, ele disse que eu nem precisava ir. Que se Ded fosse embora, seria para o PSG. Mas eu insisti em tomar um café com ele. eu fui para Rio de Janeiro) para ficar um dia, fiquei 13. As coisas mudaram, tive que entrar no coração do Ded. Ele não queria ir para outro clube brasileiro. Foi lá em Volta Redonda, na família dele, e foi uma contratação emblemática. Levou o Cruzeiro aos títulos de 2013 e 2014 ”, disse Mattos.

Apesar de hoje estar em uma batalha judicial contra o Cruzeiro, Ded se divertiu na Toca da Raposa II. Desde maio de 2013, quando estreou com a camisa celestial, foram 188 jogos e 15 gols. O zagueiro tem no currículo os troféus dos brasileiros de 2013 e 2014; Copas do Brasil 2017 e 2018, além de três Copas Estaduais (2014, 2018 e 2019).

Source