Mauro Cezar: Neymar cada vez mais no time Pochettino é garçom – 07/04/2021

Na vitória do Paris Saint-Germain por 3 a 2 sobre o Bayern de Munique, no primeiro jogo das quartas de final da Liga dos Campeões, Mbappé saiu como protagonista com dois gols marcados, mas o brasileiro Neymar teve uma participação importante, com duas assistências , uma para o francês e outra para o zagueiro Marquinhos, que fez o segundo do time parisiense.

No Fim de Papo, pós-round ao vivo do Esportes com os jornalistas Júlio Gomes, Mauro Cezar Pereira e Rafael Oliveira, avalia-se o desempenho da camisa 10 do Paris Saint-Germain e Mauro destaca a mudança de posição sob o comando do técnico argentino Mauricio Pochettino, assumindo mais o papel de distribuir o jogo com passes aos objetivos.

“Foram 85 ataques contra 11, 85 ataques do Bayern e 11 do PSG. Se em 11 ataques em toda a partida, o cara faz dois passes que viram gol, acho que já mostra que o desempenho do Neymar foi muito bom, dentro uma proposta diferente, o Neymar cada vez mais no time do Pochettino é um garçom, ele é o cara que vai levar a bola e distribuir para os companheiros, ele também vai fazer gols, também vai aparecer para finalizar, claro, mas hoje ele tem outro função e eu acho isso muito legal, eu vejo isso como uma evolução ”, diz Mauro Cezar.

“O Neymar era um ala esquerdo rápido, de repente o Neymar é um striker, teve um momento, ‘Neymar vai ser um falso centroavante’. O que é o Neymar afinal? Hoje ele está mostrando que pode jogar com 10, que lidera, distribui o jogo, faz um passe decisivo e parece que também faz gols. Isso é legal para mim, é um ponto positivo ”, completa.

Na medida em que Neymar muda de função, o jogador mais decisivo para a equipe é o francês Kylian Mbappé, que mais uma vez deixou sua marca, como já havia feito no confronto anterior com o Barcelona e em jogos importantes da temporada pelo Campeonato Francês. e a Copa da França, com o brasileiro ausente em grande parte devido a lesões, o que leva o jornalista a torcer que o camisa 7 é hoje o protagonista do PSG, enquanto Neymar é torcedor.

“No contexto do Paris Saint-Germain, analisando não o jogo de hoje, mas o contexto da temporada do PSG, até por causa das lesões do Neymar, e aí não é culpa dele, ele se machucou, pra mim ele é adjunto hoje, Mbappé é a estrela, porque Mbappé é o cara que está fazendo os gols e decidindo os jogos, tem sido assim. Foi contra o Bayern, foi contra o Lille na Copa da França, foi contra o Lyon no Campeonato Francês ”, diz Mauro.

O jornalista também afirma não ver nenhum problema em Neymar ser coadjuvante de Mbappé e diz que o cenário já era semelhante na campanha da Liga dos Campeões em 2015, quando considera que Lionel Messi foi coadjuvante do brasileiro no Barcelona.

“A qualquer momento sendo coadjuvante do Mbappé, como penso que ele é hoje, não vejo vergonha nenhuma, muito pelo contrário, Mbappé é mais jovem, mas tem até uma Copa do Mundo no currículo, e é um extraordinariamente jogador decisivo, o terceiro gol, a finalização é uma brincadeira da forma como ele consegue dominar, cortar e chutar contra a contraparte do goleiro Neuer, e Neymar está até pedindo a bola no meio ”, diz Mauro.

“Em 2015, quando venceu a Champions League com o Messi e o Neymar no Barcelona do Luís Enrique, o Messi teve momentos e foi ofuscado pelo Neymar, o Neymar mais jovem que o Messi, brilhava muito, marcou um golo na final, brilhou na final , e em muitos jogos também foi um dos artilheiros da competição, não vejo problema, até penso na oportunidade de demonstrar maturidade, a tal maturidade que cobramos tanto do Neymar, o que é natural que ele cobre-se, compreendendo o seu papel dentro desta equipa, taticamente a sua função, a sua missão no terreno e que ele e Mbappé têm que se somar e não ter uma disputa pelo protagonismo ”, conclui.

Source