MEC determina retorno às aulas presenciais em universidades federais a partir de janeiro | Educação


Ministério da Educação (MEC) determinou o retorno às aulas presenciais em universidades e institutos de educação federais a partir de 4 de janeiro de 2021. As aulas presenciais estão suspensas desde março, devido à nova pandemia de coronavírus.

A portaria foi publicada nesta quarta-feira (2), no “Diário Oficial da União”.

O texto, entretanto, condiciona o retorno aos protocolos de biossegurança e prevê o uso de ferramentas de tecnologia para complementar qualquer conteúdo perdido na pandemia.

O MEC definiu que é responsabilidade das instituições de ensino fornecer recursos para que os alunos monitorem as atividades.

Em 2020, o MEC se absteve de liderar uma articulação com as redes de ensino para minimizar os impactos da pandemia. Na rede federal de ensino, o apoio foi anunciado apenas em julho: o governo informou que fornecerá chips e pacotes de dados para 400 mil estudantes de baixa renda nas universidades. Em agosto, quando foi detalhar o programa (que ainda não havia sido implantado), o ministro da Educação, Milton Ribeiro, reconheceu que a ajuda chegou “um pouco tarde”.

Desde outubro, a expectativa era que o MEC homologasse uma resolução do Conselho Nacional de Educação, que previa a possibilidade de oferecer aulas à distância até dezembro de 2021. O conselho é responsável por assessorar o governo nas políticas de educação, e tem representantes do MEC . A resolução foi aprovada por unanimidade.

A portaria desta quarta-feira se refere apenas às instituições federais de ensino. As redes públicas estaduais e municipais ainda não possuem definição sobre o tema.

  • Saber mais: As redes de ensino ainda não sabem se terão permissão para fazer aulas à distância em 2021

Lista de reprodução: volta às aulas