Novo estudo traça ligação entre exportação de carne brasileira e desmatamento


Notícia

Novo estudo traça a ligação entre exportação de carne brasileira e desmatamento

02 de dezembro de 2020

Pesquisadores delinearam a ligação entre a indústria de carne bovina do Brasil e o desmatamento examinando licenças de exportação de matadouros, registros alfandegários e origens de gado em matadouros para mais de 3.000 empresas que lidam com o comércio de carne bovina no Brasil.

Um novo artigo publicado no Proceedings of National Academy of Sciences (PNAS) mapeou a origem e a cadeia de abastecimento das exportações de carne bovina do Brasil entre 2015 e 2017. Os pesquisadores descobriram que as exportações de carne bovina se originaram de todas as regiões do Brasil, incluindo áreas com altas taxas do desmatamento para a pecuária. O jornal também descobriu que a China era o maior comprador das exportações de carne bovina do Brasil, incluindo as exportações que estavam ligadas ao desmatamento.

Os autores do estudo fornecem um mapa exaustivo da origem e da cadeia de abastecimento das exportações brasileiras de carne, miudezas e gado vivo, juntamente com a pegada ambiental. Ao combinar os registros comerciais oficiais por remessa, licenças de exportação de matadouros, estatísticas agrícolas subnacionais e dados sobre a origem do gado por matadouro, os pesquisadores mapearam o fluxo de gado de mais de 2.800 municípios onde o gado foi criado para 152 matadouros exportadores onde eles estavam abatidos, através das 204 empresas exportadoras e 3.383 importadoras que movimentam aquele comércio, e por último a 152 países importadores.

O estudo encontrou diferenças significativas na obtenção de diferentes atores e suas salvaguardas contra o desmatamento. Para ilustrar essas diferenças, os pesquisadores vincularam as informações da cadeia de suprimentos a dados espacialmente explícitos sobre o desmatamento associado à pecuária. Os dados permitiram aos pesquisadores estimar o risco de desmatamento “(em hectares / ano) de cada ator da cadeia de abastecimento ao longo do tempo. Os resultados fornecem uma visão sem precedentes sobre o comércio global de uma mercadoria com risco de desmatamento e demonstram o potencial para melhorar a transparência da cadeia de abastecimento com base nos dados atualmente disponíveis.

Leia o artigo completo no site do PNAS.