Novos protestos em Mianmar deixam mais de 90 mortos | Mundo

As forças de segurança mataram mais de 90 pessoas durante protestos em Mianmar no sábado (27), segundo a agência de notícias Reuters.

Vocês manifestantes foram reprimidos com grande violência durante os protestos pela democracia, que aconteceram desde o golpe militar, em 1º de fevereiro.

Um dos dias mais violentos dos protestos acontece no Dia das Forças Armadas no país. Durante um desfile na capital Naypyitaw, o chefe militar Min Aung Hlaing disse que os militares estavam protegendo o povo e lutando pela democracia.

  • Entenda o golpe militar em Mianmar

Na sexta-feira (26), a junta militar que assumiu o poder após o golpe anunciou na televisão estatal que os manifestantes corriam o risco de ser “baleados na cabeça e nas costas” caso desobedecessem às ordens de não realizar protestos neste sábado.

Manifestantes protestam contra golpe militar em Mianmar – Foto: Reuters

Apesar da ameaça, ativistas anti-golpe convocaram protestos no sábado.

Um menino de 5 anos está entre os 29 mortos na cidade de Mandalay, de acordo com o jornal local Myanmar Now. Também há mortes no centro de Sagaing, Lashio, Bago e em outros lugares.

VÍDEO: Militares tomam o poder em Mianmar e líderes são presos

De acordo com ONGs, mais de 300 pessoas morreram na repressão aos protestos, incluindo uma menina de 7 anos. Esse número não inclui os mortos deste sábado.

O governo também cortou o acesso à Internet, censurou os meios de comunicação e bloqueou as redes sociais para tentar conter os protestos.

Source