O Conselho Técnico da Série A aprova limite de mudança de treinador

Proposta defendida pela CBF há três anos foi aprovada pelos clubes participantes da Série A em videoconferência nesta quarta-feira (24).

No Conselho Técnico da Série A, nesta quarta-feira (24), os dirigentes dos clubes participantes do Brasileirão Assaí aprovaram um limite para troca de treinadores durante a disputa do Campeonato Brasileiro.

Proposta defendida pela CBF há três anos, a regra foi aprovada por maioria e valerá tanto para clubes que desejam destituir seus treinadores quanto para treinadores que renunciarem aos seus times.

“É um grande avanço para o futebol brasileiro, que fará bem tanto aos clubes quanto aos treinadores. Implicará uma relação mais madura e profissional e permitirá um trabalho mais longo e consistente. É o fim da dança dos treinadores no futebol brasileiro ”, enfatizou Rogério Caboclo. “Significa organização administrativa e planejamento financeiro”, completa o presidente da CBF.

O clube vai começar o Brasileirão com um técnico credenciado e, caso ele demitir este técnico, poderá inscrever apenas mais um técnico. Em caso de segundo desligamento, o profissional substituto atua no clube há pelo menos seis meses. Em caso de demissão do técnico, o clube não se limitará a inscrever um novo técnico.

O treinador, uma vez inscrito no Brasileirão por um clube, só pode renunciar uma vez, caso queira treinar outra equipe que compete na competição. Se ele desistir novamente, ele não pode ser inscrito por outra equipe. Se for dispensado pelo clube, o treinador não sofrerá qualquer tipo de limitação quanto à sua contratação por uma nova equipe.

Source