O skatista profissional de Tony Hawk chega lindo na nova geração, mas vale a pena pagar pelo upgrade?

É necessário ter a versão Deluxe ou pagar R $ 30 para lançar os modos 4K e 120 fps no PS5 e Xbox Series X e S

A Activision lançado Skater profissional 1 + 2 de Tony Hawk na nova geração de consoles e recebemos uma cópia do jogo para teste no Xbox Series X. Como esperado, o jogo é impressionante, permitindo que você reviva os icônicos títulos da era do PlayStation 1 com Gráficos 4K e até mesmo um modo com 120 quadros por segundo.

No entanto, ver o Pro Skater de Tony Hawk rodando em resolução Ultra HD a 60 quadros por segundo ou otimizado para 120 fps não é nada novo. Para a galera que possui o jogo no PC, já é possível aproveitar as melhorias gráficas desde o lançamento, bastando ter um hardware competente para suportar o jogo em uma configuração visual mais exigente ou com frames ilimitados aparecendo na tela.


O skatista profissional de Tony Hawk parece ótimo em 4K e 60 quadros por segundo. (Imagem: Mateus Mognon / Captura de tela)

Em consoles de nova geração, no entanto, a aplicação das melhorias é um pouco diferente. Para usar o remake de Tony Hawk’s Pro Skater com gráficos aprimorados no PS5 e no Xbox Series X e S, você precisa ter a versão Deluxe, que é mais caro do que o jogo padrão. Outra possibilidade é compre um pacote de R $ 30 que libera os recursos gráficos e traz alguns outros bônus do jogo, como roupas clássicas para o skatista que dá nome à franquia.

Skater profissional de Tony Hawk para Xbox
Skater profissional de Tony Hawk para PlayStation

Em suma, se você quiser jogar o remake brilhante do Pro Skater 1 e 2 de Tony Hawk na nova geração de consoles com todo o seu potencial, é preciso desembolsar uns R $ 30 a mais que o convencional. O preço não é alto e pode até ser considerado simbólico, mas ainda serve como uma espécie de acesso pago para algo que deveria ser gratuito.

4K / 60 ou 120 quadros por segundo

A versão da nova geração do Tony Hawk’s Pro Skater chega ao PS5 e Xbox Series X e Series S com dois modos de exibição. O método principal depende de Gráficos 4K e executa o jogo 60 quadros por segundo. Para quem tem TV ou monitor com suporte para frequências mais altas, também é possível enfrentar o jogo em 120 quadros por segundo com resolução Full HD.


Os 120 quadros por segundo aumentam a fluidez das manobras no Tony Hawk’s Pro Skater. (Imagem: Mateus Mognon / Captura de tela)

Embora as experiências sejam diferentes, ambas entregam um resultado satisfatório. O visual do Pro Skater 1 + 2 de Tony Hawk no Xbox Series X é impressionante no modo 4K / 60 fps e garante uma sensação de nostalgia pelos cenários clássicos, mas revigorado graficamente.

Para quem busca mais agilidade durante a jogabilidade de Tony Hawk, o modo de 120 frames por segundo também não decepciona. Aqui, testei a novidade em um monitor Full HD de 144 Hz, o que tornou perceptível o fluidez extra durante combos e não me fez sentir tanta falta da resolução Ultra HD. No final das contas, a escolha vai muito ao gosto do cliente, mas a queda visual certamente vale os frames extras no caso deste jogo.


– Continua após a publicidade –


Assim como na versão para PS4 e Xbox One, você pode ouvir Charlie Brown Jr e jogar com dois skatistas brasileiros. (Imagem: Mateus Mognon / Captura de tela)

A jogabilidade do remake segue as mesmas diretrizes da versão original dos anos 90 e é até familiar para aqueles que cresceram andando de skate com a versão digital de Tony Hawk. Poder revisitar pistas como Warehouse com um visual renovado e realizar manobras a até 120 fps é uma experiência que vale a pena para os fãs de jogos clássicos, e até vale o preço cobrado pelo upgrade na nova geração.

Pagar por opções gráficas?

Mesmo com a alta qualidade técnica, ainda fico para trás com um valor maior de ter 120 quadros por segundo no Tony Hawk’s Pro Skater 1 + 2. Embora a Activision ofereça uma atualização gratuita com a versão Deluxe e traga brindes digitais para quem paga R $ 30 para migrar para o PS5 e Xbox Series X e S, não parece certo ter que pagar para ter algo que sempre foi gratuito. .


Os aprimoramentos gráficos são vendidos como recursos da edição Deluxe Cross-Gen. (Imagem: Mateus Mognon / Captura de tela)

Enquanto no computador já é padrão ter zilhões de opções gráficas para jogar, muitos jogos de console já mostraram que é possível migrar para a nova geração sem nenhum custo para o consumidor. Jogos como Rainbow Six Siege e Fortnite, por exemplo, receberam uma atualização significativa para a nova geração que chegou gratuitamente para todos os jogadores.

De acordo com comentários do desenvolvedor, atualizar jogos da geração anterior geralmente não requer muito trabalho para o Xbox Series X e S, já que o Xbox One suportava tecnologias como 120 Hz. No entanto, a imagem é mais complicada no PS5, já que o sistema de emulação do console limita o jogo a 60 quadros por segundo e a atualização praticamente requer “uma nova porta para o console”, conforme explicado pelos desenvolvedores da Rocket League.

Nesse sentido, parece que a decisão de cobrar ou não pela atualização gráfica para a nova geração recai sobre os editores e desenvolvedores. No caso da Activision, podemos dizer que a empresa está indo bem financeiramente e pode quebrar o banco dos jogadores. Em fevereiro, a empresa anunciou vendas recordes, atingindo receita de mais de US $ 8 bilhões em 2020.

A empresa já ofereceu uma atualização gratuita para Crash Bandicoot 4: já era hora, que funciona com gráficos 4K e 60 quadros por segundo na nova geração. No entanto, a empresa cobrou pela versão de nova geração do Guerra Fria de Call of Duty Black Ops, que foi lançado no ano passado com suporte para 120 fps no PS5 e no Xbox Series X e S.


– Continua após a publicidade –

A nova geração de consoles ainda está em sua infância e muitas práticas de mercado devem mudar com o tempo. Para aqueles que possuem uma tela que pode lidar com o Pro Skater de Tony Hawk com tudo na haste do PS5 ou Xbox Series X e S, a atualização certamente vale a pena. No entanto, como acontece com o PC e outros jogos atuais, adoraria ter a opção de fazer minhas manobras a 120 quadros por segundo sem ter que pagar por uma versão mais cara de um jogo que já está em minha biblioteca.

Source