Posso sair do carro durante o toque de recolher? Veja o que é proibido após as 22h – Cidades


Equipe da Guarda Municipal durante o toque de recolher. (Foto: Arquivo)

Com a recente determinação do toque de recolher em Mato Grosso do Sul, publicada em decreto estadual, muitas dúvidas voltam aos leitores do Notícias Campo Grande. Com base nas perguntas principais, fizemos uma lista de perguntas e respostas. Veja

Posso sair de casa para ir para outra ou vice-versa?

Pessoas que se deslocam devido ao trabalho, emergência médica ou urgência urgente, como pegar um avião, podem viajar normalmente. Mas deixar a casa de um amigo para voltar para a residência é vetado. As blitzes podem abordar a pessoa durante o trajeto; nesse caso, o sinal é anotado e o motorista é instruído a voltar para casa. Porém, se a pessoa for pega pela segunda vez na mesma manhã desrespeitando o toque de recolher, a ordem é levá-la à delegacia.

Que objetivo? O vírus só circula à noite?

A redução do movimento de pessoas nas ruas à noite e à noite evita a disseminação do covid-19 em atividades não essenciais – como festas, eventos, bares, restaurantes. Mas o objetivo principal é evitar acidentes de trânsito e problemas que ocorrem após o consumo de álcool, por exemplo. À noite, esse tipo de ocorrência aumenta as internações. Sem acidente, sem violência, não há feridos para lotar os hospitais e por isso há muito espaço para receber pacientes com cobiça.

Até quando haverá toque de recolher?

O decreto estadual estipula que a medida restritiva é válida até o final de dezembro. O texto não especifica se a medida pode ser prorrogada, mas isso seria possível se um novo decreto fosse feito.

Existem prazos estabelecidos em decretos municipais. Em Campo Grande, por exemplo, o toque de recolher vai até o dia 21 de dezembro, a princípio. A medida passou por quase 20 alterações nos últimos meses, e teve apenas uma interrupção no início de novembro.

Você pode estar fora de casa?

Não. O decreto proíbe ficar em pé nas calçadas e nas ruas após as 22h. Também não é recomendável fazer festas com multidões. Em caso de resistência, na ordem de retorno ao interior da propriedade ou de fechamento das portas, quando se tratar de comércio, os vigilantes e PMs podem emitir mandado de prisão.

O que você pode abrir? A entrega é gratuita, assim como postos de gasolina, assistência funeral, farmácias e hospitais. Serviços não essenciais, como bares e restaurantes, devem permanecer fechados durante o horário de restrição.

Voce pode comprar bebida – No sistema de entrega é permitido comprar. Como os bares e conveniências devem fechar após as 22h, não é possível comprar no balcão.

Quem vai inspecionar as ruas? De acordo com decreto estadual, a fiscalização do toque de recolher nos municípios do estado será realizada pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e Vigilância Sanitária do Estado. Guardas municipais e vigilância sanitária municipal reforçarão a fiscalização caso tal organização exista em seu município.

Em Campo Grande, cuja medida restritiva havia voltado desde 25 de novembro, a GCM (Guarda Civil Metropolitana) continuará realizando as ações, e terá o apoio da PM.

O decreto estadual anula o decreto municipal? Algumas cidades, como Campo Grande ou Dourados, já têm decretos de toque de recolher em vigor. Nesses casos, a situação não deve mudar, prevalecendo a restrição municipal. O toque de recolher estadual visa impor uma restrição à circulação em todas as cidades, a fim de uniformizá-las.

De acordo com uma pesquisa Çampo Grande News74 municípios de Mato Grosso do Sul declararam toque de recolher durante os últimos nove meses da pandemia, mas a maioria deles não prorrogou a medida. Anaurilândia, Caracol, Corguinho, Japorã e Rio Verde de Mato Grosso foram os únicos que não contaram com essa medida restritiva durante toda a pandemia.

Como funcionam os ônibus? – Funcionamento das 5h às 23h, para atendimento aos trabalhadores que saem às 22h.

.