RS completa cinco dias com UTIs operando abaixo de 100% da capacidade; ver índice por região | Rio Grande do Sul

Os hospitais do Rio Grande do Sul entraram, nesta segunda-feira (5), no quinto dia consecutivo com as UTI funcionando com ocupação abaixo do limite máximo. Às 16h07, a Secretaria de Estado da Saúde contabilizou 3.241 pacientes em 3.399 leitos, uma taxa de 95,3%.

Em comparação com o dia anterior, o estado aumentou a oferta de vagas e viu o número de pacientes hospitalizados diminuir. No domingo (4), 3.260 pessoas foram atendidas em 3.387 leitos.

O cenário de ligeira melhora nos números é visto desde quinta-feira (1º), quando houve o primeiro registro de ocupação abaixo de 100% após 30 dias (veja o gráfico abaixo).

Entre os hospitalizados, há 2.376 com coronavírus, 136 com suspeita de Covid e 729 com outras doenças. Além do mais, 158 leitos são grátis.

Ocupação de leitos de UTI no RS

Deslize o cursor para ver os números de cada data. Você pode clicar nas legendas e ver apenas as linhas selecionadas

Fonte: SES

Os números desta segunda-feira ainda são parciais. A consolidação dos dados do dia será anunciada no boletim desta terça-feira (6).

A SES monitora 299 hospitais em todo o estado, dos quais 46 ainda não haviam atualizado seus indicadores no meio da tarde.

Vocês hospitais públicos no RS continuam ocupando menos de 100%. De acordo com o boletim da SES, 2.215 pacientes são internados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que registra ao todo 2.453 leitos. A taxa de estoque é 90,3%.

No rede privada, há 1.026 pessoas em 946 leitos (108,5%). Isso é possível porque a fase 4 do Plano de Contingência Hospitalar da SES autoriza a utilização de leitos adaptados, como salas de recuperação e centros cirúrgicos, para terapia intensiva.

Dentro das UTI, 2.468 dos 3.241 hospitalizados são intubado em respiradores, que é equivalente a 72,6% do total.

Outras 3.908 pessoas estão internadas em leitos clínicos, no limite de quase 8.200 pacientes.

A SES divide os 497 municípios do RS em 21 regiões Covid. No sete deles, existe uma situação de exaustão.

Os hospitais públicos estão superlotados em cinco das 21 localidades, enquanto os privados operam acima de 100% em 11 regiões (Veja a tabela abaixo).

Ocupação de UTI por região do RS

Região Em geral SUS Privado
Cachoeira sul 135% 106% 400%
uruguaio 117% 114% 157%
Lajeado 112% 95% 237%
Palmeira das Missões 107% 110% 100%
Caxias do Sul 100% 97% 104%
Passo profundo 100% 88% 157%
Porto Alegre 100% 92% 113%
Capão da Canoa 97% 101% 0%
São rosa 96% 86% 0% (5 empregados) *
Novo Hamburgo 94% 86% 110%
Santa Cruz do Sul 93% 78% 260%
Santa maria 90% 90% 90%
Guaiba 89% 89%
Ijuí 88% 88% 89%
Erechim 86% 97% 68%
Taquara 85% 85%
Santo Ângelo 85% 87% 75%
Pelotas 84% 81% 100%
Bagé 83% 100% 0%
Canoas 78% 78% 77%
Cruz alta 69% 71% 64%

* A região de Santa Rosa não possui leitos de UTI na rede privada, mesmo assim, as instituições privadas atendem pacientes críticos em enfermarias adaptadas.

O painel de monitoramento da SES também controla 21 hospitais de porto alegre. Segundo a agência, a cidade possui 1.116 pacientes internados em 1.106 leitos críticos, o equivalente a 101%.

Na rede pública, a taxa de ocupação é de 93%. Na rede privada, a taxa é de 112%.

No controle realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em 18 hospitais e em quatro unidades de pronto atendimento (UPAs), o fila para uma cama na UTI é de 145 pessoas. São 136 internados, 89 com Covid-19 e 47 com outras doenças, além de mais nove pacientes nas UPAs.

Source