Sem Curry e Green, Warriors perdem para Raptors e sofrem a 3ª pior derrota da história | nba

Se os apoiadores de Steph Curry precisassem de mais argumentos para a terceira campanha do jogador mais valioso (MVP), eles receberam uma amostra clara da confiança dos Golden State Warriors na sexta-feira. Sem a guarda, com lesão no cóccix, e sem o pivô-asa Draymond Green, o time californiano foi atropelado pelo Toronto Raptors, por 130 a 77, em Tampa (EUA), para onde a equipe canadense tem mandado seus jogos no 2020- temporada 21. Foi a terceira pior derrota da história da franquia.

A diferença de 53 pontos perde apenas para 61 pontos na derrota para o Los Angeles Lakers em 1972 e 56 pontos em um revés contra o mesmo time nos playoffs de 1973. Para o Raptors, foi a maior vitória da história da franquia, um alívio. para um time que veio de um péssimo março, com apenas um triunfo em 14 jogos.

Rapper Pascal Siakam (43) passa a bola para Fred Van Vleet na vitória sobre os Warriors – Foto: Getty

Os Warriors ocupam atualmente a 10ª posição da Conferência Oeste com 23 vitórias em 26 jogos, mas sem Curry, lesionado na queda sofrida na véspera contra o Miami Heat, e sem Green, com uma torção no dedo indicador esquerdo, jogaram como uma equipe colegiada enfrentando um rolo compressor, principalmente no terceiro trimestre, que decidiu começar.

Não que o Golden State tenha jogado muito melhor no primeiro tempo; a equipe sentiu muito a ausência de seus dois principais criadores de jogos. Os Warriors pareciam perdidos e incapazes de jogar juntos para decifrar a cobertura defensiva diversificada dos Raptors. Os visitantes passaram mais de sete minutos sem marcar um cesto no segundo quarto, que terminou com o Toronto à frente por 62-42, após um belo cesto de Pascal Siakam no cronómetro.

Van Vleet (23), Siakam (centro) e Boucher (direita), dos Raptors, cumprimentam-se durante uma parada de jogo – Foto: Getty

Mas o terceiro quarto foi um baile dos Raptors. Nem parecia que a equipe estava perdendo cinco jogadores feridos, incluindo o líder Kyle Lowry, ou vindo de uma março com apenas uma vitória em 13 jogos, parte de uma seqüência de 15 derrotas em 17 jogos. A defesa obrigou os Warriors a perderem oito bolas e bloqueou cinco remates; Golden State acertou apenas cinco de 18 tiros em todo o período. Toronto fez 46 a 14 no terceiro quarto – a melhor pontuação da história da franquia em um período – e a diferença disparou para 55 pontos.

O último trimestre foi disputado quase exclusivamente por reservas. Não tirou o pé do acelerador: a vantagem chegou a 61 pontos, muito próxima da pior margem de derrota da história do Warriors, mas a equipe californiana fez o suficiente na reta final para tirar oito pontos dessa desvantagem.

O extremo Pascal Siakam foi o goleador da partida, com 36 pontos, além de sete rebotes e cinco assistências. Reforço obtido na janela de transferências, o ala Gary Trent Jr. contribuiu com 24 pontos, incluindo seis cestas de 3 pontos. G Anunoby marcou 21 pontos e Chris Boucher marcou 10 pontos, seis rebotes e quatro roubos de bola. Do banco, outros 16 pontos vieram de Malachi Flynn. Para os Warriors, Andrew Wiggins marcou 15 pontos, Jordan Poole e Nico Mannion adicionaram 10 pontos cada.

Toronto chega a 19 vitórias e 30 derrotas, e permanece na 11ª posição na Conferência Leste. O Golden State sofreu sua 26ª derrota em 49 jogos e torce para o Sacramento Kings, que pode chegar à 10ª posição no Oeste se vencer o Lakers na manhã de sábado.

Mavs venceu o Knicks em Nova York sem treinador principal

O Dallas Mavericks derrotou o New York Knicks fora, por 99-86, nesta sexta-feira. A equipa texana entrou em campo sem o seu treinador principal, Rick Carlisle, que anunciou pouco antes do jogo que, apesar de já ter recebido duas doses da vacina anti-Covid-19, teve resultado positivo para o novo coronavírus. Ele foi substituído pelo assistente Jamahl Mosely, que conquistou sua primeira vitória como técnico na NBA.

O guarda Luka Doncic liderou o Mavs com 26 pontos, oito rebotes e sete assistências. Outros quatro jogadores contribuíram com pontuações de dois dígitos: Jalen Brunson (15), Kristaps Porzingis (14), Tim Hardaway Jr (14) e Josh Richardson (11). Para os Knicks, o reserva Alec Burks marcou 20 pontos; o zagueiro Julius Randle marcou 14 pontos, 11 assistências e oito rebotes, e Reggie Bullock deixou 13 pontos.

Doncic deixou o Madison Square Garden com a vitória e um novo amigo: o cineasta Spike Lee, superfã dos Knicks, a quem presenteou com sua camisa.

Luka Doncic (à esquerda) entrega sua camisa ao cineasta Spike Lee (à direita) – Foto: Nathaniel S. Butler / NBAE via Getty Images

Mavericks: 26v-21d, 7º no oeste
Knicks: 24v-25d, 7º no Leste

O Celtics venceu o Rockets e encerrou uma seqüência de duas derrotas consecutivas

O Boston Celtics redescobriu sua seqüência de vitórias na sexta-feira e venceu o Houston Rockets por 118 a 102 em casa. Foi o fim de uma seqüência de duas derrotas consecutivas. O grande momento do jogo foi um pico sensacional aplicado pelo ala Jaylen Brown sobre Kenyon Martin Jr. no terceiro quarto.

Brown fez 22 pontos e 11 rebotes na partida. A cesta foi Jayson Tatum, que marcou 26 pontos. Reforço obtido na janela de negociação da NBA, Evan Fournier contribuiu com 23 pontos; Robert Williams III fez 20 pontos, nove rebotes e oito assistências, Kemba Walker marcou 11 pontos e Marcus Smart fez 10 assistências. Para o Rockets, Christian Wood fez um double-double de 19 pontos e 10 rebotes, Avery Bradley marcou 15 pontos, Kevin Porter Jr. deixou 12 pontos e Kelly Olynyk, 10.

Celtics: 24v-25d, 8º no Leste
Foguetes: 13v-35d, 14º no oeste

Grupo de Grizzlies supera ótimo desempenho de Towns

Brandon Clarke (de preto), dos Grizzlies, disputa o rebote com Karl Anthony Towns (de branco), dos Lobos – Foto: Joe Murphy / NBAE via Getty Images

Karl Anthony Towns tentou de tudo para evitar outra derrota para o pior time de campanha da NBA, mas sem sucesso. O Memphis Grizzlies mostrou toda a força de sua equipe, com oito jogadores marcando dois dígitos, e venceu o Minnesota Timberwolves em casa por 120 a 108 em casa.

Towns marcou 30 pontos e 16 rebotes, mas teve pouca ajuda. O estreante Anthony Edwards marcou 22 pontos e o reserva Naz Reid deixou 18 pontos; nenhum outro jogador da equipe marcou mais do que nove pontos. Os Grizzlies tiveram o pivô de Jonas Valanciunas com um double-double de 19 pontos e 11 rebotes, além de 15 pontos de Grayson Allen, 14 de De’Anthony Melton, 12 cada para Dillon Brooks e Xavier Tillman, e 11 cada para Ja Morant, Brandon Clarke e Tyus Jones.

Grizzlies: 23v-23d, 9º no oeste
Timberwolves: 12v-37d, 15º no oeste

Hornets atropelam no 4º período e vencem Pacers

Miles Bridges (em verde, no centro) tenta a bandeja de costas para Charlotte Hornets, contra o Indiana Pacers – Foto: Ron Hoskins / NBAE via Getty Images

O Charlotte Hornets preservou a quarta colocação na Conferência Leste ao derrotar o Indiana Pacers fora de casa nesta sexta-feira, por 114 a 97. Apesar da falta da nova sensação LaMelo Ball, Charlotte venceu novamente liderada pelo reserva Miles Bridges, que marcou 23 pontos e 10 rebotes. Outros seis jogadores marcaram mais de 10 pontos: Cody Zeller (17), Terry Rozier (15), PJ Washington, Gordon Hayward e Brad Wanamaker (13 cada) e Devonte ‘Graham (12).

Indiana lutou, mas sofreu sua terceira derrota seguida após um quarto período ruim, dominado pelo Hornets, que fez 31 a 20 na parcial. Pelo Pacers, Caris LeVert foi a maior pontuadora, com 16 pontos; Doug McDermott marcou 13 pontos, TJ McConnell e Aaron Holiday marcaram 12 pontos cada, e Edmond Sumner e Goga Bitadze deixaram 10 pontos cada.

Hornets: 25v-23d, 4º no Leste
Pacers: 21v-26d, 9º no Leste

Source