“Vacinação só em março pode representar mais 60 mil mortes”, diz senador – 03/12/2020


Na votação do Senado sobre a liberação de verbas para a produção de vacinas contra o covid-19, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) criticou fortemente o calendário de imunizações anunciado ontem pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

“No momento em que optamos deliberadamente por iniciar o processo de vacinação apenas em março, estamos potencialmente falando em quase 60 mil mortes a mais, considerando os números que temos hoje de mortes diárias”, disse Vieira. “É uma escolha política que mata pessoas”.

Para o senador sergipano, marcar o início da vacinação para uma data tão distante é inadmissível. “Isso certamente escorrega no limite do crime de responsabilidade, sem falar no crime comum”, acredita

Vieira ressaltou que o Congresso está garantindo recursos e fazendo mudanças legislativas para ajudar o governo.

“Infelizmente, é claro que as escolhas políticas do governo são negativas para a saúde dos brasileiros”, alerta. “Isso é altamente questionável, e digo mais: certamente terá consequências para o cidadão que sofre e para os políticos que optam irresponsavelmente por politizar uma vacina e não servir bem o cidadão”.