“Vivinha da Silva”, manicure descobre que para o SUS ela estava morta – Direto das Ruas

O cadastro de Rozangela foi desativado no SUS por suposta morte. (Foto: Direto das Ruas)

Ainda tentando entender o problema, Rozangela Marquiza Gomes da Silva, 53, descobriu uma fraude no Sistema Único de Saúde ao tentar agendar um procedimento odontológico em Campo Grande. Durante o serviço, ela foi informada de que havia sido declarada morta em seu registro. Alguém de Três Lagoas inseriu as informações, conforme eu declaro a ela.

Manicure, Rozangela conta que no final de fevereiro teve que procurar um posto de saúde porque estava com dor de dente. e acabou descobrindo sobre a própria “morte”.

“O dentista tentou pedir encaminhamento e ficou com medo. Ele disse que meu registro estava listado como morto e não entendia o que estava acontecendo. Eu peguei um susto, o que é isso. Sou um pouco da Silva aqui ”, disse.

Desde então, ela relata que vem tentando entender a situação, além de alterar o cadastro. “Eu não dormi por alguns dias, nada disso aconteceu. Eu me senti humilhada. Fui a vários lugares para tentar resolver, mas ainda não consegui. Fiquei chateado, não sabemos o que fazer ”.

Além de não receber atendimento odontológico, ela explica que foi informada sobre possíveis problemas no futuro. “Pode doer-me aposentar-me. Falaram para registrar um boletim de ocorrência, tentei uma vez e não consegui porque pediram para ter certeza de que era uma fraude. Hoje, estamos inscritos online ”, completa.

Nora de Rozangela, Ivete Trovó Aquino, 25, é quem está acompanhando a manicure em busca de soluções. “Hoje fomos para a Sesau[SecretariadeSaúdePúblicaMunicipal)etomamosumcartãoprovisórioDepoisderesolvidoselaterádecontrolaraáreaeosregistrosconjuntosElesnãopodemcancelarapenasjusticebeabletoresiteit”[SecretariaMunicípioDeSaúdeSaúdeesPública)efizeramumcarteloprovisórioApública)efizeramumcarteloprovisórioAjárpodeseropéresolevárpéresolevárpéropéresolevarpárpé-terrário[MunicipalPublicHealthSecretariat)andmadeaprovisionalcardAfterbeingresolvedshewillhavetogobackthereandjointheregistrationsTheycannotcancelonlyjusticewillbeabletoresolveit”[SecretariaMunicipaldeSaúdePública)efizeramumcartãoprovisórioApósserresolvidoelaterádevoltarláeuniroscadastrosElesnãopodemcancelarsóajustiçavaipoderresolver”

“Eles entregaram os documentos que ele chamou para um médico de Três Lagoas que ele lançou no sistema e disse que era uma fraude. Entrei em contato com ele e disse que usavam seu nome, pois ele não pode emitir a certidão de óbito ”, explica Ivete.

O laudo não conseguiu localizar o profissional, cujo nome será preservado.

Segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), o caso está sendo investigado na esfera policial por haver possibilidade de fraude. Enquanto isso, Rozangela dará continuidade ao cadastro provisório, que será desativado assim que o prontuário cadastrado em Três Lagoas for solucionado e reativado.

Direto das ruas – A sugestão chegou ao Notícias Campo Grande através do canal Direto das ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, novidades, áudios, fotos e vídeos, pode colaborar no WhatsApp pelo telefone (67) 99669-9563.

Clique aqui e envie uma sugestão agora.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, aconselhamos que as fotos e vídeos sejam feitos com o celular na posição horizontal.

Source